Amanhã tem GRITO DOS EXCLUÍDOS

grito

“Por Direitos e Democracia a luta é todo dia”.

O lema do 23º Grito dos Excluídos/as deste ano é “Por Direitos e Democracia a luta é todo dia”.

As Pastorais Sociais da Arquidiocese de Montes Claros, se mobilizaram e convocam TODOS OS MOVIMENTOS, ORGANISMOS, PASTORAIS para no próximo dia 7 de setembro, quinta-feira,  às 7h30 da manhã se concentrarem na Praça da Matriz (em frente ao Centro Cultural) para darem início ao Grito dos Excluídos. O momento celebrativo será direcionado pelo arcebispo metropolitano, Dom José Alberto Moura. A organização do grito pede que os participantes levem suas bandeiras, faixas e lanche para partilha. No panfleto informativo, produzido pela organização do Grito em Montes Claros, as reivindicações são elencadas de acordo com a realidade nacional e local, conforme transcrevemos abaixo. “Queremos e precisamos lutar por nossos direitos. O rio Pacuí é um item de tantas lutas que precisamos vencer em busca da dignidade humana”, ressaltou Sônia Gomes, membro da equipe do Conselho Nacional de Leigos.

Saiba mais: O Grito dos Excluídos acontece em todo Brasil na semana da Pátria e é a manifestação de luta popular de um povo oprimido pela desigualdade social que impera no País. As manifestações têm como objetivo dar visibilidade aos excluídos da sociedade, denunciar os mecanismos sociais de opressão/exclusão e propor um futuro possível para as crianças, jovens e suas famílias.

 O lema: “Por direitos e democracia, a luta é todo dia!” e tema “Vida em primeiro lugar” nos convida a refletir sobre a conjuntura política do nosso país e em nossa cidade de Montes Claros. É um tempo difícil, de retrocesso! Presenciamos o desmonte dos direitos sociais e o retrocesso dos avanços conquistados nas últimas décadas frutos de mobilizações e lutas coletivas. O ajuste fiscal na perspectiva de cortes nos direitos trabalhistas e da seguridade social favorece aos interesses do mercado e do capital. O sistema democrático brasileiro não está sendo respeitado, vivemos o estado de exceção!

“O impacto do desmonte dos direitos rebate no cotidiano da classe  trabalhadora.  Cresce a cada dia o número de desempregados, o aumento da violência contra juventude, aos trabalhadores que lutam pela reforma agrária, a população negra, mulheres, indígenas e povos tradicionais que lutam pela demarcação de seus territórios. As nossas riquezas estão em jogo com a privatização de várias estatais, ameaça de mineradoras em reservas ambientais destruindo as nossas florestas, animais, as nascentes, os rios e a população.

Nenhum Direito a menos! NOSSO GRITO é por um futuro possível:

  • Por uma política de segurança e menos violência com uma política e ação de articulação entre desenvolvimento social, educação, renda e cultura.
  • Que o PSF seja estruturado e que os postos de saúde nos finais de semana.
  • Acesso aos serviços de saúde (ampliação dos serviços de atenção às mulheres; oferta de serviços de saúde nos territórios dos conjuntos habitacionais e nas áreas rurais);
  • Escolas e creches nos territórios dos conjuntos habitacionais e nas áreas rurais de ocupação pelo direito a terra (para responder as necessidades das famílias);
  • Serviços socioassistenciais (melhoria estrutural dos CRAS e CREAS, manutenção e ampliação dos benefícios eventuais; melhoria da capacidade de atendimento;
  • Casa de Acolhimento e assistência socioeconômica para a população em situação de rua (mais de 400 pessoas atualmente em Montes Claros);
  • Água e preservação do Cerrado (defender a vida e não o agronegócio); impedimento imediato das obras de transposição de água do Rio Pacuí e revitalização da Bacia do Rio Juramento para a produção de água;
  • Direito à cidade (urbanização dos conjuntos habitacionais, investimentos em transportes publico de qualidade);
  • Regularização dos Territórios e fortalecimento dos Povos e Comunidades Tradicionais;
  • Reforma Agrária;
  • Direito a políticas e práticas para a juventude, sobretudo a juventude negra, com incentivo à cultura, esporte e educação específica;
  • Plano de Cargos e Salários aos profissionais de saúde, educação e segurança do município;
  • Atendimento e melhores condições a população Carcerária de Montes Claros;
  • Direito a moradia especialmente as famílias que estão em baixo de barracas de lona.

 

 Participe! Quinta-feira, 07 de setembro, na Praça da Matriz às 7h30m (manhã)
“Por Direitos e Democracia a luta é todo dia”.

Fonte: Material em produção para o Panfleto do Grito/Montes Claros

____________________________________________________________________
***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros (38 Vivo) 9905-1346 (38 claro) 8423-8384 ou pelo e-mail: imprensacatolica@yahoo.com.br

 

 

 

Viviane CarvalhoAmanhã tem GRITO DOS EXCLUÍDOS