Notícias

Arcebispo motiva população no combate do mosquito Aedes Aegypti

No dia do 6º aniversário de eleição do papa Francisco, 13 de março, o arcebispo de Montes Claros, dom João Justino de Medeiros Silva, enviou aos padres de todas as paróquias, uma carta de esclarecimento sobre uma pesquisa do LIRA – Levantamento do Índice Rápido do Aedes Aegypti – onde apresenta um alto resultado da infestação do mosquito, o que corresponde ao percentual de (5.9%), Ou seja, a cada 100 imóveis vistoriados, em seis deles foram encontrados focos do mosquito transmissor, caracterizando uma situação de alto risco para a população.

“Diante deste preocupante quadro, foi solicitado à arquidiocese parceria e apoio para informar e motivar nossas comunidades a colaborarem no combate ao mosquito Aedes Aegypti”, pediu o arcebispo: “Solicito encarecidamente que em todas as missas e celebrações da Palavra do 2º Domingo da Quaresma (16 e 17 de março), em todas as comunidades de sua paróquia, seja lida a mensagem abaixo, preparada pelo próprio Centro de Controle de Zoonose. No contexto da Campanha da Fraternidade com o tema das Políticas Públicas, cabe-nos, ainda mais, colaborar para que ninguém seja vítima da Dengue, Zika e Febre Chikungunya”, finalizou com a sugestão do texto para ser lido nas celebrações conforme indicado:

O Centro de Zoonoses/SMS informa a todos que a população de Montes Claros, convive atualmente com alta infestação pelo mosquito Aedes aegypti, índice de 5.9 %, o que significa que a cada 100 imóveis vistoriados pelos agentes de saúde, em 6 destes imóveis foram encontrados focos do mosquito transmissor, o que nos deixa em uma situação de alto risco de transmissão de vírus de doenças como Dengue, Zika e Febre Chikungunya. Para o Ministério da Saúde o índice considerado como uma situação de controle, deve ser inferior a 1%.

Este é um momento crítico, mas também é a oportunidade que temos, de com atitude e pensamento coletivo, revertermos esta situação. A última pesquisa realizada, nos mostrou que 90% dos focos encontrados estavam no interior dos imóveis e em recipientes que estão ao nível do solo em locais como, tambores, barris tonéis, tanques, frascos com plantas, recipientes de degelo de geladeiras, bebedouros, ralos, hortas, calhas e outros.

A orientação do Ministério da Saúde é para que façamos todos, no mínimo uma vez por semana, uma vistoria em nossas residências, retirando dali recipientes e inservíveis que possam acumular água e/ou fazermos a escovação interna em vasilhas de água dos animais, além de manter tambores e caixas d’água sempre bem tampados. Outra orientação é para receber o agente de saúde do CCZ e/ou ESF em casa, seguir suas orientações e utilizar a coleta pública. O Ministério da Saúde adverte a “Dengue pode levar a óbito, assim como a Zika e Chikungunya podem deixar sequelas graves”. A Secretaria de Saúde e o Centro de Zoonoses agradece sua participação

BAIXE AQUI à íntegra da carta:

Carta Centro de Zoonoses-SMS

__________________________________________________________
***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros (38) 99905-1346 (38) 9 8423-8384 ou pelo e-mail: [email protected]

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Artigos de Dom José Alberto

Arcebispo Emérito de Montes Claros (MG)

REVISTA

 

ENQUETE

“A Comunidade que contempla o Rosto das Juventudes” é o tema para o Ano Nacional de qual ano?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook