Notícias

Dom João Justino deu aos estudantes, três conselhos especiais.

“A leitura alarga os nossos sonhos”, sugeriu o arcebispo coadjutor Dom João Justino de Medeiros Silva, na missa dos estudantes realizada na manhã desta sexta-feira, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

Eles vieram de várias escolas da cidade. A Catedral ficou pequena para tantos estudantes, professores e educadores que foram celebrar o Dia do Estudante na mesa da Eucaristia. Presidida por Dom João Justino, concelebrada pelo Frei Valdomiro Soares Machado e servida pelo diácono João M. Santos Sisilio, a missa para os estudantes idealizada pela Pastoral da Educação está no seu quinto ano.

“Estou feliz por estar aqui nesta manhã com vocês”, disse Dom João Justino depois de saudar os o Padre e o Diácono que dividiam o presbitério com ele. “ Me alegro de ver que aqui, tantos estudantes, representando muitas escolas de nossa cidade. Esta etapa da vida que estão vivendo é muito importante”. Posso fazer uma pergunta a vocês? Me permitem? E com o consentimento de todos falou no singular, buscando atingir um a um dos alunos das escolas presentes que o ouviam: Qual é seu sonho?  Qual seu maior sonho neste momento? Quem são as pessoas incluídas neste sonho? Qual esforço você faz para realiza-lo? O que este sonho pede de você mesmo como empenho pessoal? Você precisa renunciar alguma coisa para realizar este sonho? Onde você vai realizar este sonho? Ele já começa aqui e agora? E com o silêncio que fazia dentro da Catedral, disse calmamente: Enfim, esta pergunta como vocês podem ver, pode se desdobrar em muitas outras que vocês mesmo poderão fazer.

Então, peço permissão para entrar no sonho de vocês agora e sugerir três coisas, posso? Considerando a importância desse dia, continuou o arcebispo, olhando para aqueles meninos e meninas que o acompanhavam com olhar atento. “Desejo que seu sonho não seja pequeno, seja bem largo, bem grande. Que toma toda a sua vida, mas que mostre a generosidade do seu coração, incluindo muitas pessoas. Que seu compromisso de semear com fartura seja vivido desde já com seu empenho nesta etapa da sua vida. É preciso levar a sério os estudos. Tenho uma indicação que é muito precisa a mim. Leia muito! A leitura alarga os nossos sonhos. Através dela, podemos viver experiências e conhecer lugares diferentes através da imaginação.

Hoje temos muitos recursos legais, que são bons.  Mas é na leitura que aprofundamos mais. Com o texto nas mãos é você quem cria no seu pensamento, aquela imagem que o autor está descrevendo.

Quero entrar no seu sonho de novo e dar a segunda sugestão: Esta, já mais exigente. Aprenda a renunciar alguma coisa. Só tem vida,  quando renunciamos algo. Foi assim quando nascemos, foi a primeira grande renúncia que fizemos. Estar ali no útero da mãe era muito mais agradável, cômodo e gostoso. E o no nascimento nós choramos. Choramos o novo mundo que se abriu. Choramos porque respiramos diretamente, abrindo nossos pulmões. E se não tivéssemos nascidos, teríamos morrido.

Para viver é preciso aceitar perder algumas vezes. E para viver é preciso aprender a morrer para viver mais. Nessa etapa você vai perdendo a fase da criança para viver a adolescência, depois para a juventude e depois fase adulta. É assim que vivemos, é por isso que crescemos.

Então comparou a coragem para viver os sonhos como um milho de pipoca que não estourou: “O milho que não aceitou estourar, que não virou pipoca, não realizou sua vocação de florescer como uma bela pipoca e alimentar o outro”.  Para os nossos sonhos temos que ter coragem para perder. Muitos jovens que tem medo de assumir um trabalho, uma viagem, um desafio que fica agarrado na casa paterna e não se realiza, é como se fosse aquele milho de pipoca que não quis estourar. Para realizar nosso sonho é preciso ter coragem de perder, arriscar, dar passos, romper alguns laços que nos deixam pequenos.

E o terceiro e último conselho que deixo a vocês, brota da festa que celebra hoje – Dia de São Lourenço, diácono da Igreja que morreu martirizado em 258 a.c.  Ao contar como foi que o santo morreu, disse: Ao alargar seu sonho, seja fiel como foi São Lourenço. Fiel aos valores que aprendeu de seus pais, à tradição religiosa, a Jesus Cristo e ao amor. Não dê passos para trás para a agradar os outros. Seja fiel mesmo que isso signifique perder amizades. Depois, cultive a paz. Não tem nada mais contrário aos sonhos do que a violência, ela destrói qualquer sonho.

Ao finalizar, agradeceu aos agentes da Pastoral da Educação que mobilizaram as escolas para que participassem. Depois agradeceu as escolas que aceitaram ao convite feito. E em seguida aos estudantes que se esforçaram para representarem tantos outros, véspera do dia dos estudantes. E ao concluir disse: não esqueçam: Sonho largo do tamanho do coração, aceitar fazer renúncias e cultivar a paz são estes meus conselhos para este dia para vocês.

Fotos: Pascom Catedral (Todas as fotos podem ser conferidas diretamente da Página da Catedral e da Arquidiocese de Montes Claros)
_____________________

***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros
Contatos: (38 Vivo) 9905-1346 (38 claro) 8423-8384 ou pelo e-mail:[email protected]

Voz do Pastor

Dom José Alberto Moura, CSS

Arcebispo Emérito de Montes Claros (MG)

 

ENQUETE

“A Comunidade que contempla o Rosto das Juventudes” é o tema para o Ano Nacional de qual ano?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook