Notícias

Fiel mineiro conta como foi ataque ao padre Marcelo Rossi

Vídeo mostrando o momento em que o religioso é empurrado por uma mulher, na tarde deste domingo, viralizou nas redes sociais. “Não foi algo terreno. Foi algo sobrenatural”. A afirmação é do supervisor de produção Sillas Rocha, de Montes Claros, no Norte de Minas, que, ao episódio que acompanhou na tarde deste domingo, durante uma missa em Cachoeira Paulista (SP), onde   o padre Marcelo Rossi, que fazia a celebração, foi empurrado do palco. O  vídeo que mostra o momento em que o religioso cai do palco se espalhou pelas redes sociais e o fato tornou-se o   “trend top” (assunto mais comentado) no Twitter.
SAIBA MAIS: 16:45 – 14/07/2019Mulher joga padre Marcelo Rossi do palco de evento em São Paulo; veja o vídeo

O ataque ao religioso aconteceu, na comunidade Canção Nova, durante a missa de encerramento da 21ª edição do evento “Acampamento PHN”, que iniciou em 10 de julho. A missa era transmitida pela internet. Conforme mostra o vídeo, o padre Marcello Rossi fazia uma pregação, quando de repente uma mulher de blusa branca corre em direção ao religioso e o empurra. Ele caiu em cima dos fiéis.  Depois, o próprio Marcello Rossi gravou divulgou vídeo,  afirmando que está bem. “ Maria passou na frente, pisou na cabeça da serpente”.. “Só umas dorzinhas, isso é normal, não quebrou nada. Amém”, declarou. O vídeo foi divulgado pela TV Canção Nova.

Para Sillas Rocha, que estava na comunidade católica Canção Nova junto com uma caravana de  Montes Claros, o padre Marcelo Rossi escapou praticamente ileso e não sofreu fraturas devido à sua fé em Nossa Senhora e Jesus Cristo.  “A congregação do padre Marcelo Rossi e a fé dele em Nossa Senhora e em Jesus Cristo fizeram efeito. Se fosse numa situação normal, uma situação humana, com certeza, ele teria machucado muito, até pelo fato de ser uma pessoa que tem problemas de coluna. Isso é uma grande prova de foi algo sobrenatural e que a consagração dele (do padre Marcelo) não deixou que nada (grave)  acontecesse”, afirmou o morador de Montes Claros.

Ele disse que considerou que “não foi algo terreno, mas sobrenatural” porque a mulher que atacou o padre Marcelo “passou por cerca de 40 a 50 pessoas e não vista”. De acordo com Sillas, a mulher, que teria transtornos mentais, integrava uma caravana do Rio de Janeiro. A mesma fonte informou que, assim que ocorreu o episódio, a mulher foi retirada do palco e que ela foi acompanhada por um sacerdote, também do Rio de Janeiro, que seria “um padre exorcista”.

O supervisor de produção também sobre a reação dos fiéis que estavam na Canção Nova imediatamente o ataque ao padre Marcello Rossi.  “Houve gritos de susto. Muitos ficaram perplexos após a queda, sem entender o que estava acontecendo. Mas, reagiram com muita fé quando ele (o padre) se levantou. Houve muitas palmas e muita emoção”, relatou Sillas.

Texto: Luiz Ribeiro/Jornalista Estado de Minas

___________________________________________

***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros
Contato: (38) 9905-1346 (38) 9 8423-8384
e-mail: [email protected] 

 

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Artigos de Dom José Alberto

Arcebispo Emérito de Montes Claros (MG)

REVISTA

 

ENQUETE

“A Comunidade que contempla o Rosto das Juventudes” é o tema para o Ano Nacional de qual ano?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook