Voz do Pastor

SER TESTEMUNHA

Dar testemunho de algum fato requer da pessoa o conhecimento do mesmo, presenciando sua realização. O que aconteceu com os apóstolos de Jesus foi o fato de eles terem visto, ouvido, conversado e convivido com Ele depois de sua ressurreição. Por isso, seu testemunho mostra que foram testemunhas de sua experiência do contato com o Mestre. Por isso, na Igreja, a Tradição Apostólica é fundamental, além da Bíblia escrita, sobre a ressurreição do Senhor. Aliás,  nem tudo o que Cristo fez e falou está escrito na Bíblia, como lembra o evangelista João (Cf. João 21,25).

Quando Jesus disse “Vós sois  luz do mundo” (Mateus 5,14) deu-nos a missão de dar testemunho dele, com a experiência da fé em sua ressurreição. Assumimos o testemunho dos apóstolos, segundo a Tradição Apostólica, aceitando a experiência da convivência deles com Jesus ressuscitado. É a fé testemunhadora da ressurreição de Jesus. Por isso, nos enchemos de entusiasmo, alegria, coragem e perseverança para assumirmos nossa ação missionária em levarmos a todos a realidade da pessoa, dos ensinamentos e do exemplo de Jesus, para tornarmos o planeta um lugar de entendimento, de promoção da justiça e do amor verdadeiro.

A experiência da fé em Jesus nos amolda aos seus valores, critérios e ensinamentos para proferirmos somente o bem, a solidariedade e a justiça. Fazemos, então, deste planeta, uma convivência de pessoas que se entendem,  se ajudam e estimulam a fraternidade.

Mesmo que Jesus foi para junto do Pai, elevando nossa natureza humana à dignidade divina, não ficamos órfãos. Fomos elevados à condição de filhos e filhas adotivos. Deus nos trata como a seu Filho. Para tanto é preciso que nos pareçamos com seu filho legítimo. Então nos comportamos como Jesus, fazendo com que nosso comportamento se coadune com o que Ele fez entre nós. Promoveu vida, inclusão social, perdão, misericórdia, compreensão, compaixão, justiça e solidariedade.

O domínio de Deus deve ser nossa atitude reverencial fundamental. Adorá-lo é necessário. Mas fazer o que Ele indica é de necessidade básica. No entanto, é preciso estar disponíveis para praticarmos  a justiça e a solidariedade para com o próximo. Ao  contrário, seremos como sino que toca sem dizer a que veio.

Dar testemunho da verdade implica em sujeitar-se à norma fundamental de quem quer realizar o melhor projeto de vida, que consiste em vivenciar o projeto de Deus na vida. Esse projeto passa pelo testemunho da verdade de quem aceita, na prática da existência, as coordenadas da vontade do Senhor.

José Alberto Moura, CSS    Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, CSS

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Voz do Pastor

Dom José Alberto

Arcebispo de Montes Claros (MG)

 

ENQUETE

Estamos celebrando até 25 de novembro de 2018 o Ano Nacional?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook