Voz do Pastor

TESOURO NO VASO

O apóstolo Paulo fala da graça de Deus que nos enriquece, qual um tesouro que levamos em nosso vaso de barro (Cf. 2 Coríntios 4,6-11). É de suma importância cuidar bem deste nosso vaso para ele não se quebrar e colocar em risco seu conteúdo. Este precisa também ser bem protegido para não ser roubado.  O mesmo seguidor de Jesus nos anima a viver com a certeza de nossa vitória sobre as aflições, as angústias, os sofrimentos, perseguições  e todos os problemas que nos afligem. Deus não nos deixa sucumbir, apesar de nossas fragilidades. Nossa fé nele nos dá garantia de superação. Basta sermos fiéis no esforço de realizar o que Ele nos indica através do Filho Jesus.

Na realidade social, política e econômica em que vivemos, parece que não encontramos saída para a superação de nossos males. No entanto, precisamos conjugar esforços para usar as riquezas do amor de cada pessoa que tem coração verdadeiramente humano e colocarmos a serviço do bem comum nossos talentos, experiência e visão altruísta. No meio de incertezas e confusões, as pessoas de bom discernimento e sentimento de solidariedade podem ajudar a promoção da justiça, do caminho do bem e das atitudes reparadoras dos desvios de conduta.

Nossa religiosidade bem alimentada com a palavra divina, a oração e a conversão pessoal nos fará solidários com os mais carentes e sofredores de vários tipos e males. Não focalizaremos somente os atos de relacionamento subjetivo com Deus, mas também as consequências de assumirmos, na prática do amor e da justiça, a fé transformadora. Os antigos judeus guardavam o dia do sábado para repouso. Jesus veio trazer o sentido do dia do repouso ou ausência do trabalho para a realização do que é melhor diante de Deus, ou seja, a realização da caridade e toda a promoção do bem do semelhante. O culto a Deus pessoal e comunitariamente é importante; como cristãos devemos  usar os domingos e demais dias santificados para isso. No entanto, Jesus acentua que também se deve fazer o bem ao próximo, mesmo tendo que se guardar o repouso prescrito pela religião ( Cf. Marcos  2-23-3,6).

O tesouro do amor e da ação de Deus em nós é que nos enriquece. Mas temos o compromisso de colaborar, de nossa parte, para que esse tesouro frutifique, sendo protegido com nossas ações consequentes com nossa fé transformadora, fazendo o mesmo dar frutos para todos. Se muitos pensarem e agirem assim, teremos a solução para a superação de nossos males e desafios. Deus está conosco, mas é preciso que seu amor nos transforme em novas criaturas. Paulo lembra que Deus “fez brilhar a sua luz em nossos corações”(2 Coríntios,6).

José Alberto Moura, CSS  Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, MG

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Voz do Pastor

Dom José Alberto

Arcebispo de Montes Claros (MG)

 

Encontros Pastorais

ENQUETE

Estamos celebrando até 25 de novembro de 2018 o Ano Nacional?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook