Notícias

Uma verdadeira catequese!

Fazei tudo o que Ele vos disser (Jo2,5)

Podemos dizer que a celebração em memória de Nossa Senhora de Lourdes, realizada na noite de ontem (11), pelo arcebispo metropolitano, dom João Justino de Medeiros Silva, foi uma bela e profunda catequese. Em sua homilia de 27 minutos, o arcebispo começou pelo livro do Gênesis explicando que mesmo sendo o primeiro livro que aparece na Bíblia, não foi o primeiro a ser escrito. E de forma didática, falou sobre o texto e sua importância “poética” quando ali, se apresenta a criação de Deus. Disse que não se trata de uma crônica de um jornalista, ou de uma ata de criação de alguém que foi vendo as coisas acontecerem e foi escrevendo. “Não é um texto para dizer a nós “como” Deus criou tudo. A principal preocupação do texto bíblico é mostrar como rezamos no credo (Creio em Deus Pai, Todo Poderoso, CRIADOR DO CÉU E DA TERRA, DE TODAS AS COISAS VISÍVEIS E INVISÍVEIS). “O homem inventa (por meio da inteligência) mas, não faz aparecer do nada. Então, disse o arcebispo sobre verdade de fé. “Deus como Criador, chama as “coisas” à existência, e, é Ele o Criador do próprio ser humano”.  Pontuou que no texto sobre a criação, Deus descansou no sétimo dia. O autor sagrado quis mostrar que mesmo Deus – que não descansa nunca – descansou. “É preciso descansar. Pessoas que trabalham incessantemente e não dão folga a si mesma, não é bom para a saúde e não é da vontade de Deus”. Enfim, de acordo com tudo que foi falado por dom João, duas importantes lições trouxemos da celebração: Nós acreditamos na verdade de fé e não numa verdade científica. A ciência investiga o que existe. A fé existe porque Deus criou.

O pastor da Igreja Particular de Montes Claros orientou sobre o sofrimento – que na vida – é fruto de nossa condição humana. “Jesus assumiu a condição humana em tudo até a morte. O sofrimento marca a vida de todos nós. Vamos passar na vida por algum sofrimento, mas nunca devemos causar sofrimento a alguém”. Lembrou sobre o Dia Mundial do Enfermo celebrado também no dia dedicado à Nossa Senhora de Lourdes, dizendo que Maria sabe das dores de cada um. Sob o título de Nossa Senhora de Lourdes é chamada de refúgio dos enfermos. Quando sentimos dor, o melhor colo é o da mãe. Ela está profundamente associada ao Mistério da vida. Dois sentimentos fortes ficam para nós nesta noite: o primeiro a fé – na minha dor, ela me sustenta. E o segundo, o cuidado com a vida – não devemos desperdiçá-la.

Dom Justino celebrou também 7 anos de ordenação episcopal. Explicou rapidamente a importância do dia, a escolha da data 11 de fevereiro que foi acolhida por ele com alegria, quando apresentada por dom Walmor Oliveira de Azevedo na época de sua nomeação como bispo auxiliar de Belo Horizonte, ocorrido no dia 21/12/2011. Oportunamente dom Walmor sugeriu ser na data de criação da diocese de Belo Horizonte e dia de Nossa Senhora de Lourdes, já que sua mãe, responde pelo nome de Maria de Lourdes.

Um casal com uma criança vestida de anjo, entregou um bolo em nome de toda a comunidade de Nossa Senhora de Lourdes, que cantaram os parabéns para o arcebispo, que visivelmente transbordava alegria.

__________________________________________________________
***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros (38) 99905-1346 (38) 9 8423-8384 ou pelo e-mail: [email protected]

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Artigos de Dom José Alberto

Arcebispo Emérito de Montes Claros (MG)

AGENDA

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

 
 « ‹fev 2019› » 

REVISTA

 

Encontros Pastorais

ENQUETE

“A Comunidade que contempla o Rosto das Juventudes” é o tema para o Ano Nacional de qual ano?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Facebook