Artigos

A Leitura Orante da Bíblia – Lectio Divina

Setembro é o mês em que a liturgia da Igreja nos convida a aprofundarmos nossa intimidade com a Palavra de Deus, buscando ensinar-nos o cultivo da intimidade com o Senhor por meio dela. Por volta do ano de 1500, a prática da leitura orante da Bíblia foi ganhando espaço nos mosteiros como uma forma de se aproximar de Deus, conhecer Sua vontade e crescer na espiritualidade cristã. Mas foi com o monge cartuxo Guido que a oração com a Palavra recebeu uma nova didática.

Enquanto realizava seus serviços dentro do mosteiro, Guido trazia em suas mãos uma escada, usada em um de seus trabalhos manuais. Em certo momento, ele sentiu-se inspirado em pedir a Deus a graça de subir até o céu, por meio de uma “escada”, para que ele pudesse contemplar a face do Pai. Foi então que, em oração, Guido recebeu de Deus a graça de uma visão espiritual, na qual ele via uma escada com apenas quatro degraus, que eram sustentados na Palavra e que conduziam ao próprio Deus e perscrutava os mistérios do Céu. Foi então que o método da leitura orante da Bíblia passou a ser orientada por um seguimento de quatro degraus e recebeu o nome de Lectio Divina.

Os quatro degraus ou passos da Lectio Divina são: leitura, meditação, oração e contemplação. De acordo com Guido,

“A leitura é o estudo assíduo das Escrituras, feito com aplicação do espírito. A meditação é uma ação deliberada da mente, a investigar com a ajuda da própria razão o conhecimento duma verdade oculta. A oração é uma religiosa aplicação do coração a Deus, para afastar os males ou obter o bem. A contemplação é uma certa elevação da alma em Deus, suspensa acima dela mesma, e degustando as alegrias da eterna doçura.”(disponível em <http://www.chartreux.org/pt/textos/escada-claustro.php>).

A oração com a Palavra tem um poder surpreendente de iluminar nossa vida, lugares, até então, obscuros a nós. A graça de Deus nos toca de forma singular quando rezamos com Sua Palavra. Por meio desse método, há sim um verdadeiro encontro com o Senhor, mas é preciso que queiramos viver esse encontro, que estejamos abertos a essa graça santificante. Para o monge Guido, “a leitura, de certo modo, leva à boca o alimento sólido, a meditação o mastiga e tritura, a oração consegue o sabor, a contemplação é a própria doçura que regala e refaz.”. (disponível em <http://www.chartreux.org/pt/textos/escada-claustro.php>).

O método da Lectio Divina não só nos impulsiona a Deus, mas também nos permite conhecer a nós mesmos. Foi Jesus mesmo quem disse: conhecereis a Verdade e ela vos libertará. A Lectio Divina é um excelente método para se conhecer a Verdade, que é o próprio Cristo. A Palavra de Deus pode e irá converter até mesmo os corações mais endurecidos, dissipar a treva onde ela estiver, instruir, formar, conformar-nos ao Nosso Senhor. Eis um método seguro e eficaz de vida e seguimento cristãos.

Texto de Jéssica Magalhães Xavier/Graduada em Letras Inglês
Pós graduada em Psicopedagogia Clinica e Institucional
Pós graduada em Neuroaprendizagem e Transtorno do Aprender

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹mar 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...