Artigos Artigos de Dom João Justino

Dia Internacional da Fraternidade Humana

Imagem: Vatican News

No dia 21 de dezembro de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou a data de 4 de fevereiro como Dia Internacional da Fraternidade Humana (IDHF). A inspiração dessa data relaciona-se ao evento do dia 4 de fevereiro de 2019, quando durante a Viagem Apostólica de Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos, ele e o Grão-Imã de Al-Azhar (Cairo), Ahmad Al-Tayyeb, assinaram o Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da Paz Mundial e da Convivência Comum, conhecido também como o Documento sobre a Fraternidade Humana. Para os que apostam no diálogo inter-religioso, a visita do Santo Padre aos Emirados Árabes Unidos e a assinatura do referido Documento são passos de enorme significado para o encontro entre as culturas e religiões.

O Documento sobre a Fraternidade Humana, que pode ser encontrado no site do Vaticano, pretende ser “um convite à reconciliação e à fraternidade entre todos os crentes, mais ainda, entre os crentes e os não-crentes, e entre todas as pessoas de boa vontade; […] um apelo a toda a consciência viva, que repudia a violência aberrante e o extremismo cego; um apelo a quem ama os valores da tolerância e da fraternidade, promovidos e encorajados pelas religiões; […] um testemunho da grandeza da fé em Deus, que une os corações divididos e eleva a alma humana; […] um símbolo do abraço entre o Oriente e o Ocidente, entre o Norte e o Sul e entre todos aqueles que acreditam que Deus nos criou para nos conhecermos, cooperarmos entre nós e vivermos como irmãos que se amam”.

O Papa e o Grão-Imã, personalidades de expressão internacional, comprometidos com a construção de um mundo mais fraterno, estão convencidos de que “a fé leva o crente a ver no outro um irmão que se deve apoiar e amar. Da fé em Deus, que criou o universo, as criaturas e todos os seres humanos – iguais pela Sua Misericórdia –, o crente é chamado a expressar esta fraternidade humana, salvaguardando a criação e todo o universo e apoiando todas as pessoas, especialmente as mais necessitadas e pobres” (Prefácio do Documento sobre a Fraternidade Humana).

Reforça essa perspectiva a Carta Encíclica Fratelli tutti, sobre a Fraternidade e a Amizade Social, assinada pelo Papa Francisco em Assis, no dia 3 de outubro de 2020. O Papa destaca que a encíclica reúne e desenvolve grandes temas presentes no Documento sobre a Fraternidade Humana (Cf. FT 5). Lá, os signatários afirmam: “Al-Azhar e a Igreja Católica pedem que este Documento se torne objeto de pesquisa e reflexão em todas as escolas, nas universidades e nos institutos de educação e formação, a fim de contribuir para criar novas gerações que levem o bem e a paz e defendam por todo o lado o direito dos oprimidos e dos marginalizados”. Urge fazer conhecidos esses dois textos tão inspiradores para os difíceis tempos atuais.

Para um país como o Brasil, que já sepultou mais de 226 mil mortos em decorrência da COVID-19 e que tem se deparado com o descaso dos negacionistas, falar dos valores correlatos à fraternidade humana é uma porta que pode nos conduzir a saídas ainda não identificadas. Quando duas autoridades religiosas do cristianismo e do islamismo se estendem as mãos e unem suas vozes em favor da paz mundial e da convivência comum, o Espírito está dizendo algo novo. É preciso escutar e agir.

+ João Justino de Medeiros Silva

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

 
 « ‹fev 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...