Notícias

Dom Giovanni d´Aniello leva de Montes Claros o calor humano de um povo de fé!

A Arquidiocese de Montes Claros viveu um momento único. Pela primeira vez, em quase 110 anos de história, recebeu o Núncio Apostólico – dom Giovanni d’Aniello – o embaixador do Papa no Brasil para a cerimônia de “Imposição do Pálio” ao arcebispo metropolitano, dom João Justino de Medeiros Silva.  Durante os quatro dias em que ficou na cidade, o mensageiro da paz participou de compromissos que o fizeram conhecer a realidade da caminhada pastoral dessa Igreja particular.

A CHEGADA: Ainda no aeroporto Mário Ribeiro, noite de sexta-feira (2), ladeado de dom João Justino, arcebispo de Montes Claros, e dom José Alberto Moura, arcebispo emérito, dom Giovanni d´Aniello foi recebido com música pela banda da Polícia Militar, autoridades e o prefeito Humberto Souto, que lhe entregou a chave da cidade com uma calorosa acolhida.

Após deixar o aeroporto, vivenciou um momento de partilha com clero, em um jantar reservado, onde foi homenageado com um quadro pintado pelo artista plástico, José Francisco Carvalho de Morais / Chorró. Os detalhes da tela impressionaram o Núncio Apostólico que ficou feliz com o presente recebido.

Neste mês dedicado às vocações sacerdotais e religiosas, a cerimônia de imposição do pálio, ocorrida no segundo dia de sua visita, manhã de sábado (3 de agosto), lotou a Catedral Nossa Senhora Aparecida. Os bispos da província eclesiástica compostas pelas dioceses de Januária (Dom José Moreira), Janaúba (Dom Ricardo Brusati – emérito) e Paracatu (Dom Jorge Bezerra) participaram da importante celebração. Veio exclusivamente para a cerimônia, dom Darci Nicioli, arcebispo de Diamantina. Dentre eles, clero, religiosos (as), autoridades, fiéis e familiares de dom João Justino participaram da solenidade de imposição do pálio pela primeira vez na história dessa arquidiocese.

AGENDA: Diante de uma agenda apertada e fiel aos compromissos firmados, ainda no sábado, o núncio encontrou com os religiosos das Congregações existentes em Montes Claros e as Monjas Carmelitas no Carmelo Maria Mãe da Igreja e Paulo VI. Ali, conversou e dialogou com todos eles por pouco mais de uma hora. Para encerrar o dia, participou das Vésperas Solenes na Matriz de Nossa Senhora da Conceição e São Jose.

No domingo (4), ainda bem cedo, visitou o Seminário Maior Imaculado Coração de Maria e tomou café com os seminaristas. Logo após, o embaixador do papa fez questão de conhecer a Santa Casa. Na oportunidade inaugurou o Centro de Tratamento Intensivo Neonatal (CTI) que foi dedicado à irmã Veerle, religiosa que serviu por mais de meio século o hospital, sobretudo, na assistência espiritual aos pacientes, como voluntária da Pastoral da Saúde, distribuía a Comunhão aos doentes. Por meio dela, muitos conseguiam o  benefício do sacramento da confissão e unção dos enfermos, pois, junto aos padres, ela intermediava. Por último, foi chave principal na implantação da Capelania hospitalar. As religiosas da Congregação das Irmãs do Sagrado Coração de Maria – mesma ordem da irmã Veerle –  também participaram do ato em memória a ela.

Ao falar sobre a irmã Veerle, dom Justino lembrou sua importância na Santa Casa desde que ali chegara. E como sua vida fora marcada pela comunhão, dedicação e amor ao irmão. Dom Giovanni pontuou o amor ao próximo, o direito à vida e a simplicidade na prática do serviço. Manifestou publicamente sua alegria em participar daquele momento e abençoou as novas instalações que recebeu o nome da religiosa. Depois que todos conheceram o CTI, desceram para a galeria situada no Pavilhão dom José, onde apreciaram um quadro do papa Francisco que passou a compor as outras peças ali expostas. A tela foi pintada por Samuel Figueira.

Ao deixar o hospital, o destino foi a Fazenda da Solidariedade São Francisco de Assis. No dia dedicado ao padre, ele presidiu missa na capela da “Fazendinha” como é conhecida e almoçou com os internos do Frei Valdo.

Fechou a agenda de domingo com um encontro com a juventude na Matriz de São Judas Tadeu. Desde as 3 horas da tarde, os jovens foram chegando e tomando seus acentos. Queriam estar com o mensageiro da paz. Depois de falar com os jovens e ouvir o que tinham para dizer, dom Giovanni se dirigiu ao pátio da sede paroquial e lanchou com o jovens, visitando os grupos distribuídos no centro do espaço reservado para recepciona-lo.

No início dessa manhã de segunda-feira (5), celebrou na capela da casa paroquial da Catedral onde ficou hospedado e concluiu ali, na presença de dom Justino, dom José, frei Valdo, padre Wagner Dias e o secretário executivo da CNBB no Leste 2 padre Roberto Marcelino, sua visita à esta arquidiocese.

A matéria completa como foi essa experiência em nosso meio, você vai ver na próxima revista Clarão do Norte. Aguarde!

Confira vídeos e fotos na fanpege da arquidiocese e ou paróquias envolvidas.
Fotos: Pascom Catedral/ Pascom Matriz/ Pascom São Judas/ Seminaristas e Ascom Arquidiocesana

___________________________________________

***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros
Contato: (38) 9905-1346 (38) 9 8423-8384
e-mail: [email protected] 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...