Notícias

Dom José Alberto se torna arcebispo emérito de Montes Claros

Foi nesta manhã de quarta-feira, 21 de novembro, que a Arquidiocese de Montes Claros recebe a notícia da renúncia de dom José Alberto Moura por motivo de idade. Assume o governo da diocese, Dom João Justino de Medeiros Silva que chegou por essas terras norte mineiras, em maio de 2017 como arcebispo coadjutor. Na mais recente edição da Revista Clarão do Norte, (nov/dez 2018 e jan 2019) que já estão nas bancas, você vai acompanhar uma matéria que traz todo o momento vivido por aqueles que no dia 22 de outubro, durante missa solene na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, puderam celebrar com ele o aniversário natalício pelos 75 anos de vida e de uma certa maneira, homenageá-lo pelo governo nestes 11 anos que esteve à frente de nossa Arquidiocese.  Por ocasião desse dia especial, antecipamos para você a matéria abaixo:

Uma vida inteira dedicada à vocação: Natural de Ituiutaba no Triângulo Mineiro, o segundo arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Montes Claros é um religioso da Congregação dos Sagrados Estigmas. Há quase trinta anos usa como lema a citação de 2Cor 4,13 “Acreditei, por isso falei”. Montes Claros é o décimo primeiro lugar que Dom Moura mora desde quando ordenou padre. E por coincidência, no seu décimo primeiro ano desde que chegou ao Norte de Minas para residir e pastorear o povo da Arquidiocese de Montes Claros, Dom José Alberto completou setenta e cinco anos de idade. Foi sem dúvida uma celebração carregada de significados. O clima era de alegria e gratidão pelo dom da vida do nosso pastor. Todo o clero reunido no presbitério em noite de festa. O aniversariante Dom José, visivelmente feliz com a presença dos bispos de Janaúba (Dom Ricardo Brusati), Paracatu (Dom Jorge Bezerra), Januária (Pe. Wellington representando Dom José Moreira que no dia, estava em viagem ao exterior), e ao lado de Dom João Justino, seu coadjutor, celebrou a Solene Missa dos seus 75 anos de idade.

“Celebrar a Eucaristia para dizer ao Senhor que aceitamos que Ele comande nossa vida e que faça o melhor para realizar seu projeto de amor. A celebração desta noite é a razão de ser e de modo especial gratidão a Deus porque completo 75 anos de idade. Com isso devo renunciar o pastoreio dessa arquidiocese conforme as normas da igreja que, por sinal, é muito sábia porque ela vai indicando certas necessidades e também por que não exigências para o bem do povo de Deus. É o momento de saber dar o lugar para outros, isso é muito importante”, agradeceu novamente Dom José, ao dizer que Deus é bom o tempo todo, pois mandou o seu sucessor, Dom João Justino.  Dom Moura disse, ainda, que Deus é o dono de sua vida. Pontuou que é pela graça de Deus que somos salvos. Enfatizou que é pela fé que Deus dá a graça. Falou do valor do servir ao outro, colocando em prática o desejo de Deus, somos servidores de Cristo, disse: “Quem é maior é quem serve mais”.

São exatos sessenta e quatro anos dedicados à vocação religiosa. Desde cedo, quando aos onze anos de idade, o menino José, deixou sua casa, pais, irmãos e foi morar o seminário ele não tinha noção do que viveria, por onde passaria e quão importante seria para um povo, sobretudo nestas terras do norte de Minas Gerais que tão bem o recebeu e o acolheu. Com seu jeito discreto e ao mesmo tempo brincalhão, Dom José encantou a muitos que tiveram a oportunidade de conviver com ele mais de perto. Em seu ministério acumula quase meio século como padre. Aproxima-se dos trinta anos como bispo e encerra seu ministério aqui em Montes Claros, na cidade que ocupa o 11º lugar onde morou, 11 anos como segundo Arcebispo Metropolitano. Quando se tornou superior da ordem religiosa a qual pertence – Congregação dos Sagrados Estigmas, morou muitos anos em Roma e viajou muitos países do mundo sempre em missão, evangelizando e formando. Quando recebeu a notícia que seria bispo, chegou a escrever ao papa que não aceitaria. O santo padre respondeu que deveria aceitar por obediência. E assim o fez. Ele se tornou o terceiro bispo de Uberlândia onde governou a diocese por 17 anos. Durante seu pastoreio, contribuiu de forma significativa com o desenvolvimento da região. Comprou uma rádio católica, levou a PUC para a cidade, presidiu e participou de várias Comissões da CNBB e por último, a Comissão do Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso.

O quarto filho de Paterno Moura e Maria Marcelina de Jesus teve uma infância simples e bem tranquila ao lado de seus familiares. E foi com essa mesma simplicidade que na noite da missa solene por ocasião do seu aniversário de setenta e cinco anos, diante de uma Catedral lotada, as manifestações de carinho, respeito e dedicação ganharam forma nas palavras e gestos de um padre. Também no agradecimento de um diácono permanente, na gentileza de uma religiosa, na admiração de um seminarista, na alegria de uma leiga, na experiencia do provedor da Santa Casa e no aconchego da família ali representada por sua irmã Helena Moura. Alguns trechos serão apresentados no intuito de mostrar o tamanho do sentimento que Dom José conseguiu despertar nas pessoas em tão pouco tempo presente em nosso meio.

TRECHOS DAS MENSAGENS LIDAS NA CELEBRAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS.

Querido Dom José Alberto,
Um sonho que se sonha só pode ser pura ilusão. Um sonho que sonha junto é sinal de solução.
Sua chegada a nossa cidade para pastorear este rebanho no Norte de Minas nos mostrou isso: um sonho coletivo, dos pequenos de Deus, nos mostrou que devemos buscar a paz de Jesus e que esta paz não é a paz do nada fazer, a paz da calmaria. Não, a paz que o Senhor nos apresentou foi a paz de Jesus aquela paz inquieta, que coloca a gente no olho do furacão, confiados na ação providente de Deus que caminha com os seus. Com os pequenos e pobres especialmente os “SEM”. (…) Com seu jeito silencioso, acolhedor foi um pai, pastor e sábio companheiro que partilhou muito conosco. Obrigada por este tempo de amizade, aprendizado, companheirismo e vamos continuar acreditando e falando, porque vivendo com o Senhor a experiência de companheiro, nos estimula a continuar sonhando ligeiro para conseguir vencer em mutirão! 
 Obrigada por tudo!!!
Maria Clarete – Conselho Arquidiocesano de Leigos

Querido Dom José Alberto, (…) Para o homem bíblico o coração se reveste de significados profundos: o coração é para pensar, para conhecer; e conhecer se liga a recordar que, por sua vez, implica fidelidade. ” Neste sentido bíblico, buscamos na esfera mais íntima do nosso ser: o coração; e, por meio dele, externarmos o que as palavras nem sempre conseguem retratar, a nossa admiração e apreço por ser o senhor Diácono por excelência, o primeiro entre nós. Homem de oração, profunda humildade e caridade. O nosso diaconado está consolidado e rejuvenescido na Arquidiocese de Montes Claros, com a ordenação dos novos irmãos. São 44 diáconos permanentes ordenados pelo senhor aqui nesta Igreja Particular de Montes Claros. Neste momento de profundo reconhecimento pela sua presença acolhedora na nossa Arquidiocese, pedimos a intercessão de Nossa Senhora Aparecida, São Pio X, São João Paulo II, cuja memória celebramos hoje, que o senhor continue sendo este servo fiel à Igreja Católica Apostólica Romana. 
Muito obrigado!
Geraldo Magelo Abreu
Diácono Permanente da Arquidiocese de Montes Claros

“Acreditei, por isso falei”. (2Cor 4,13)
Exmo. Revmo. Dom José Alberto Moura,
Como atual representante arquidiocesano dos presbíteros, coube a mim dirigir ao senhor essa mensagem de júbilo por tão significativa data, em nome do nosso presbitério, o que faço com muita honra e sincera alegria.  (…) O contemplamos primeiramente, como homem de intimidade com Deus, e preocupado em gerar comunhão a partir dos trabalhos realizados. Percebemos também presente, a sua capacidade de dialogar e sua sabedoria por meio das pregações e falas dotadas de grande profetismo. De modo sucinto e claro, o senhor contagia-nos pelas homilias e artigos escritos semanalmente, não deixando passar despercebido o clamor pela vida. Sim, o seu testemunho de pastor que se alimenta da Palavra de Deus e segue as orientações da Santa Mãe Igreja, certamente inspira a nós presbíteros e a todos de nossa Igreja particular de Montes Claros. O senhor, é sim, para nós, modelo do Bom Pastor, que não apenas dá a vida pelo rebanho, mas que o deseja confirmar na Verdade que é Cristo, como podemos perceber em seu lema escolhido para o ministério episcopal: “Acreditei, por isso falei”. Por isso, é oportuno expressar a nossa gratidão e júbilo pela sua vida e ministério. Parabéns Dom José, pelo seu aniversário natalício. Gratidão pela doação incansável à nossa arquidiocese. Obrigado por nos ensinar a sermos uma Igreja em saída, a serviço da vida plena para todos. Que nosso bom Deus conceda ao senhor saúde, e abençoe constantemente sua missão de pastor.
Conte conosco e com nossas orações! Feliz Aniversário!
Pe. Zilmo Jota dos Santos
Representante dos Presbíteros

Caríssimo Dom José Alberto Moura, Paz e Bem! (…) Gratidão pela missão e esse seu jeito missionário e essa espiritualidade encarnada”. ” Agradeço imensamente este tempo de seu pastoreio que tanto contribuiu com a Igreja em saída “Que o ardor missionário e a coragem profética, no serviço aos mais excluídos da sociedade, vendo em cada um deles o rosto do Cristo sofredor, seja um constante em sua vida. Deus lhe dê saúde integral para continuar a missão evangelizadora em outras terras. 
Pela vida religiosa consagrada,
Irmã Raimunda  Dorilene Pinheiro  Pereira

Excelência Reverendíssima,
O Seminário Maior de nossa Arquidiocese dedicado ao Imaculado Coração de Maria, genitor das vocações que aqui se encontram, juntamente com nosso reitor, Monsenhor Silvestre José de Melo, queremos nos despedir já que em pouco tempo V. Excia. estará confiando ao seu sucessor, Dom João Justino, a cura pastoral desta nossa Arquidiocese. (…) deixará saudades e frutos que, certamente, serão colhidos ainda daqui a muitos anos. (…) O nosso seminário lhe agradece pela especial atenção dedicada a ele, e ao estar sempre presente conosco ao longo de todos esses anos, e deseja-lhe muitas e muitas felicidades.Parabéns e obrigado, Dom José, amado pai e pastor!
Seminário Maior Imaculado coração de Maria!

Prezado Dom José,
(…) Num momento marcante como este, considero um privilégio estar aqui, representando nossa família para poder assinalar aspectos de sua rica trajetória de vida inteiramente dedicada ao bem, sobretudo espiritual, de milhares de pessoas. A família se orgulha de ser depositária de sua história de vida, como também de ser beneficiada por ela. Registramos aqui, inicialmente, a relação profunda que nossos pais, Paterno e Maria, tiveram em Ituiutaba com os Padres Estigmatinos, a partir dos anos 40. Você nasceu em 1943 e sua formação foi totalmente impregnada pela religiosidade de nossos pais, grandemente corroborada pelos padres estigmatinos.  Mas querido irmão Dom José , você sempre teve uma intensa dedicação à família, apesar de ser muito absorvido pelos diversos serviços prestados pelas duas grandes dioceses. Somos uma família numerosa, mas não há nenhum de nós, seus sete irmãos que não tenha sido socorrido de alguma forma por você, uma ou várias vezes. Dos seus 75 anos,  mais de 60 foram inteiramente dedicados ao Serviço do Senhor, com todas as suas qualidades pessoais, de que nós nos orgulhamos dadas a você, por Deus. E te  desejamos este vigor físico e espiritual para muito mais. Citando Timóteo 4, 7 “Combati o bom combate, acabei minha carreira, guardei a minha fé!”. 
Parabéns, querido  irmão, Dom José!
Helena Moura representando os Irmãos e familiares de Dom José

Caro Dom José Alberto Moura,
(…) Saiba e receba o nosso carinho e o encanto que temos pelo senhor. Desejo que essa alegria que passa ao sorrir e a verdade que passa em seu olhar, continue sempre presente em seus dias. Tê-lo como nosso líder é sem dúvida uma honra. Durante esses 11 anos que esteve conosco, a nos conduzir como um bom pastor, conduz suas ovelhas para os verdes prados, o senhor tem nos conduzido por caminhos abençoados e prósperos. Que todos os anos o senhor possa conhecer cada vez mais a vontade de Deus para a sua vida e que Ele permita, durante muito mais anos, que o senhor continue a ser um missionário de Cristo. Nesta data tão especial, que os anjos entoam hinos harmoniosos e angelicais. Agradecemos ao nosso bom Deus por ter nos dado a oportunidade de contar com a sua sabedoria, com seus conselhos e acima de tudo, com a sua amizade.  Em nome da família Santa Casa, queremos hoje tributarmos o nosso reconhecimento a sua fundamental participação na continuidade da história da Santa Casa de Montes Claros. Que Deus, em sua infinita ternura, o abençoe hoje e sempre! 
Feliz aniversário!
Heli de Oliveira Penido
Provedor da Santa Casa de Montes Claros

Mas foi o testemunho do arcebispo coadjutor, Dom João Justino que emocionou a todos nesta noite de festa pela vida de Dom José. “Há um ano e meio, quando cheguei a Montes Claros, Dom José me deu três opções de moradia. E eu escolhi residir com ele. Nesse tempo, encontrei de fato um irmão, um amigo, um mestre muito discreto. Gestos atenciosos de cuidado e zelo, trocas de gentileza fraterna desde colocar despertador para tocar às 4h30 da madrugada para levar-me ao aeroporto, fazer um café antes de sair de casa e ajudar a cuidar dos pássaros que trouxe quando vim morar aqui, são sinais demonstrados por um irmão, um amigo. Quando disse que também é mestre, porque Dom José me ajudou a compreender o rosto da Igreja particular de Montes Claros. Aprendi a identificar cada um, cada situação encontrada. “Reconheço que ganho muito com a presença e experiências dele nessa Arquidiocese. Que o Senhor o cumule de muitas bênçãos, muita saúde e paz. Em nome desse povo de Montes Claros, nós o amamos Dom José.”, concluiu Dom Justino com a assembleia toda em pé aplaudindo a bonita homenagem. Ao agradecer as homenagens recebidas Dom José brincou, como de costume, dizendo que as palavras foram exageradas quando relacionadas à sua pessoa.  Pediu perdão por suas falhas, e lembrou também que não leva mágoa de nada e de ninguém, está tudo perdoado, porque é Cristo que perdoa. Reforçou a importância da obediência e aconselhou: “Se obedecermos a Deus, a sociedade tem conserto”, concluiu sua fala aplaudido por todos.


__________________________________________________________
***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros
Contatos: (38 )9905-1346 (38) 9 8423-8384 ou pelo e-mail: [email protected]

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...