Artigos

“E chamou os que Ele quis”

Na Igreja, no mês de agosto, nos dedicamos a refletir acerca das vocações na vida eclesial. A palavra vocação tem seu significado enquanto “chamado”. Então, o princípio dessa reflexão é questionar-se de onde vem esse chamado. Esse provém do próprio Deus, que infunde em todos os corações uma vocação específica, ou seja, um chamado específico para a vida e a caminhada de fé de todos nós. Se por um lado temos um Deus que chama, por outro há aquele que é chamado e, portanto, expressa com sua vida, com seu assentimento, a resposta ao chamado feito pelo próprio Deus, desde quando fora concebido no ventre de sua mãe.

São João Paulo II nos recordava que existe uma vocação comum a todos os cristãos: a santidade. Um chamado de Deus a viver o mandamento de Jesus em relação à prática do amor, do amar o próximo aos moldes do amor com que Cristo amou. Assim, um chamado muito especial: realizar neste mundo todo amor que Jesus pediu e nos ensinou a viver. Portanto, a vocação é um chamado a amar, um convite do Divino Mestre a dedicar a vida na observância das leis do Senhor, fazendo com que Deus torne-Se conhecido e amado a partir de diversos estados de vida e carismas existentes na Igreja.

Pelo sacramento do Batismo recordamos que todos os batizados fazem parte do mesmo corpo místico de Cristo que é a Igreja, em que Jesus é a cabeça desse corpo e todos nós os membros. Desse modo, há uma variedade de maneiras que podemos atuar na vida eclesial, colaborando para a missão de evangelização, levando a Boa Nova aos povos com as nossas vidas, com o nosso modo de ser.

A vocação parte dos sacramentos da Ordem e do Matrimônio, mas não se delimita apenas aí. Outros carismas e modos de vivência do Evangelho são suscitados em meio às diversas realidades e em cada tempo histórico em que se encontra a Igreja. Ordens e congregações religiosas, comunidades de vida e aliança, grupos, movimentos e pastorais são a expressão da ação do Espírito Santo, que inspira um lugar para que cada batizado possa corresponder generosamente, na Igreja, à sua vocação, contribuindo diretamente com a missão dada por Jesus Cristo.

Por isso, nesse mês que se inicia, somos convidados a rezar por todas as vocações e torná-las conhecidas pelas nossas crianças, jovens e adultos que se encontram no processo de discernimento vocacional, que pedem ao Senhor uma resposta para suas vidas, uma resposta que aponte para o verdadeiro chamado feito por Deus de se doar de algum modo na vida eclesial. Que nossas paróquias sejam celeiros de vocações para a Igreja Arquidiocesana de Montes Claros, para que o nosso seminário, ordens, congregações e comunidades de vida e aliança sejam agraciados com numerosas vocações, afim de que a evangelização neste sertão norte-mineiro continue e aumente sempre mais.

Nossa Senhora, mãe de todas as vocações, rogai por nós!

Equipe Arquidiocese em Missão
Arquidiocese de Montes Claros

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2022› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...