Artigos

INÍCIO DE ANO

Os efeitos da celebração do Natal redundem em bem de toda nossa caminhada do novo ano. Os desejos são muitos: desde a superação dos problemas políticos, sociais e econômicos do país, até a inclusão na vida digna de tantas pessoas que vivem na não cidadania! Mais: quantas pessoas ainda vivem na não cidadania espiritual e de amor familiar, fraterno e de autoestima! Para superarmos tantos problemas, precisamos nos unir no diálogo, na mútua colaboração e no altruísmo para tratarmos sobre como melhorar nosso convívio familiar, comunitário e social. A superação do egoísmo nos leva a nos interessar mais pelo bem comum, disponibilizando-nos para assumirmos trabalhos conjuntos em bem dos que sofrem sem terem apoio da sociedade. Nesta direção é importante acompanharmos políticos e exigir que façam políticas públicas de superação das injustiças em relação aos mais necessitados.

Como religiosos temos muito a caminhar na direção de fazer a fé ser transformadora, superando o intimismo e o individualismo religioso. O Papa Francisco nos ínsita a sermos Igreja em saída, fomentando o espírito missionário e superando uma pastoral de manutenção ou eminentemente sacramentalista. Louvamos todo o esforço de inúmeros leigos que assumem seu protagonismo missionário e de promoção da vida e da dignidade humana. Levam a sério  sua missão no lar, na comunidade, nas profissões, na técnica, na economia, na comunicação e na política, sendo aí verdadeiro fermento na massa, com os valores do Evangelho. Nosso clero tem tido papel proeminente na doação de si pelo bem das comunidades, das pessoas e da Igreja. Este ano seja promissor para sua atuação e atualização missionária em bem de ensinar a todos a força da Palavra de Deus que transforma os corações. Ela faz as pessoas serem construtoras da família cristã e da convivência social com os critérios éticos, morais e de justiça.

Queremos, é claro, as bênçãos divinas para todos neste novo ano, como diz a Bíblia: ”O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face e se compadeça de ti. O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!” (Números 6,24-25). Mas, a contrapartida também aconteça com todos, através do compromisso em usar os dons de Deus para o serviço ao bem comum, como pessoas envolvidas na promoção do bem comum. Assim nos unimos para superar os males familiares, eclesiais e sociais. Não podemos só querer que os outros façam muito para o bem social. Precisamos ser os primeiros a fazer o possível de nossa parte para não deixarmos o mal invadir e vencer. Por isso, o “mãos à obra” de nossa parte nos fará unir-nos a causas comuns para mudarmos o Brasil, mudando a nós mesmos! Saimos da inércia para darmos vida a quem dela precisa!

***José Alberto Moura, CSS – Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, MG

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 « ‹jul 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...