Notícias

Jubileu de Ouro Sacerdotal de dom José Alberto Moura

No próximo dia 09 deste mês, Dom José Alberto Moura, arcebispo emérito de Montes Claros, completará 50 anos de vida sacerdotal. Para celebrar essa data especial, dom João Justino de Medeiros Silva, Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, tem a alegria de convidar todos os para a Solene Celebração Eucarística, pelo Jubileu de Ouro Sacerdotal de Dom José. A Missa será dia 09 de janeiro, às 10h da manhã, na Catedral Nossa Senhora Aparecida em Montes Claros. Seguindo as orientações de restrições, devido a pandemia, quem desejar participar da celebra na Igreja, deverá confirmar presença pelo telefone/WhatsApp da Assessoria de Comunicação da Arquidiocese (38) 98423 8384. A celebração poderá ser acompanhada pelas redes sociais (face book/youtube) da Arquidiocese ou Catedral de Montes Claros.

Quando celebrou Jubileu de Prata, 25 anos  como Bispo, a Revista Clarão do Norte conversou com seus familiares. Leia abaixo, a matéria publicada na edição 03/ ano 01/ julho-agosto 2015.

HISTÓRIA: Natural de Ituiutaba no Triângulo Mineiro, o segundo Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Montes Claros, Dom José Alberto Moura, CSS possui licenciatura em Pedagogia e especialização em Psicanálise Clínica (Distúrbios da Comunicação), Mestrado e Doutorado em Teologia. Mas, sua maior virtude está na condição como conduz o seu rebanho, sempre valorizando a vida, promovendo a solidariedade e semeando a paz entre o povo dessa Arquidiocese sertaneja, terra para a qual foi enviado na rica missão de evangelizar.

INÍCIO: Filho de Paterno Moura, natural de Campina Verde (MG) e Maria Marcelina de Jesus, de Ituiutaba, Dom José é o quarto filho do casal, que tiveram um total de oito filhos.  Nascido na fazenda Campo Alegre, município de Ituiutaba, conviveu em uma família grande. Eram quatro meninos e quatro meninas. Pela ordem de nascimento se apresentam: Helena Thereza de Moura Carvalho, Corina Conceição de Moura Severino, Paulo Moura, José Alberto Moura, Tarcísio Moura, Stela Maria de Moura Derze, Dalva Maria de Moura Assis e Luís Natal de Moura.

INFÂNCIA: “José teve uma infância feliz ao lado de seus pais e irmãos. A família sempre foi unida e religiosa”, conta uma das irmãs, que a vocação de dom José aconteceu ainda criança, aos nove anos de idade. Dois fatos justificam sua afirmação: A primeira foi uma redação escolar, da 3ª série primária em que afirmou seu desejo em ser padre. A segunda foi a chegada do religioso por nome Roberto, tido como santo,” passando por nossa residência quando procurava assinantes para uma revista estigmatina, profetizou que o menino José Alberto seria padre”. Não só se tornou padre, como entrou para a Congregação dos Estigmatinos.

FAMÍLIA: Dentro de casa sempre houve muito carinho e respeito por ele. Quando visita a família, é comum muita alegria. Brincalhão como sempre, faz a festa de todos. Ele tinha os seus momentos de oração e recolhimento que eram respeitados por todos. Dom José, teve a felicidade de ver seus pais participarem de suas ordenações sacerdotal e episcopal.

ORDENAÇÃO EPISCOPAL: Quando tivemos notícias da sua ordenação para Bispo, ficamos eufóricos e agradecidos a Deus por esta graça especial. A cerimônia foi realizada em um ginásio de esportes, com a participação da comunidade católica, entusiasmada por ser ele, o 1º Bispo Ituiutabano. Depois foi nomeado para a cidade de Uberlândia. “Tadinho do Zé”, era assim que sua mãe se referia a ele quando ia comer uma receita que ele gostava e que não estava perto. De acordo com os irmãos, dom José, dentro do possível, sempre que podia estava presente. Mesmo de longe, dava assistência espiritual, quando podia, a presencial também.  Relatam que seus pais ficavam emocionados ao vê-lo chegar em casa. “Mamãe, acamada por mais de seis anos sem falar nem andar, sorria, quando o via chegar”.

ARCEBISPO DE MONTES CLAROS: Nossos pais já haviam falecido quando foi nomeado Arcebispo de Montes Claros. O nosso sentimento com relação a este novo fato, foi uma mistura de euforia e um pouco de tristeza em função da distância, pois, já havíamos acostumado com ele mais próximo de nós. Nas várias vezes que o visitamos em Montes Claros nos encantou o acolhimento dessa gente boa, seu espírito religioso e humilde que, nos faz sentir que D. José é amado e querido por todos.

IRMÃO ARCEBISPO: Ter um irmão Arcebispo é motivo de orgulho, uma dádiva inigualável de Deus. Ele sempre foi, e será nossa âncora, nosso anjo protetor. Nós sempre afirmamos em várias circunstâncias, que ele é muito abençoado e muito amado por Deus. Enfim, em qualquer dificuldade recorremos aos seus conselhos e suas orações.

Sobre sua Congregação: A Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (CSS), em latim: Congregatio a Sanctissimis Stigmatibus Domini Nostri Iesu Christi, é uma congregação religiosa fundada em 04 de novembro de 1816, por São Gaspar Bertoni, na cidade de Verona, no norte da Itália. A Espiritualidade de Padre Bertoni era de cunho inaciano, e ele pregou inúmeros sermões que foram agrupados pelos padres estigmatinos. E o carisma Estigmatino se identifica pelo espírito de comunhão de seus integrantes, como se fossem um só coração e uma só alma. Desempenham suas ações no campo missionário, inclinando-se ao serviço dos bispos nestas missões e à educação da juventude.

Texto (Viviane Carvalho)

_______________________________________________
***Fabíola Lauton – Comunicação Arquidiocese de Montes Claros
(38) 9 8423-8384 ou pelo e-mail: [email protected]

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹mar 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...