Notícias

Mensagem de Ação de Graças encanta assembleia

Ao final da celebração de cinzas e abertura da Campanha da Fraternidade na manhã de quarta-feira de cinzas na Catedral, a Coordenadora de Pastoral do Colégio Marista, Cida Vieira, leu uma mensagem que levou todos que estavam participando do rito litúrgico a uma reflexão. Ao terminar a leitura, crianças, adolescentes, jovens e adultos entraram com bolas brancas escritas com palavras que faziam referência à JUSTIÇA, PAZ e ESPERANÇA.

Abaixo, leia na íntegra.  (Todas as fotos podem ser conferidas na Fanpage do Facebook da Arquidiocese de Montes Claros e também da Catedral)

“DEUS É AMOR. ARRISQUEMOS VIVER POR AMOR. DEUS É AMOR. ELE AFASTA O MEDO.” EM CRISTO SOMOS TODOS IRMÃOS!

Esta semana lia algo que a nossa irmã Célia Xacriabá escrevera em sua rede social: “Aluta não está e nem é apenas passado; a luta vem sempre de geração em geração.” Em tempos que o nosso povo nem sabia o que era carnaval, a nossa luta não tinha e nem tem feriado.  Doze de fevereiro é dia sagrado para o nosso povo- completa 31 anos da morte do cacique Rosalino e mais dois companheiros foram assassinados (1987).

Você sabe o que é dormir e depois não amanhecer com seu querido pai, que tanto amou você? Carregar seu pai morto por culpa de assassinos? Quando tudo aconteceu eu era um menino… (Palavras do Cacique Domingos – filho do Cacique Rosalino). “31 anos de dor e de luta. Porém não desanimamos. A luta continua. A terra é sagrada e fica em nossas mãos. A juventude Xacriabá está comprometida a lutar junto com as lideranças. Acreditamos que a nossa cultura, a nossa identidade, é a arma mais poderosa que temos”, disse-nos  Célia.

Esta situação de violência de nossos irmãos indígenas e tantas outras de nossas comunidades tradicionais, de nossa sociedade  e de nosso tempo,  como relatou Dom José nesta celebração, como também  o tema que a CF/2108 traz : Fraternidade e superação da violência, alerta-nos que a paz é luta que deve ser abraçada por todos nós em nosso dia-a-dia . A paz começa em nós! Tudo isto recorda-nos os pontos e apelos  que o Papa Francisco chama a atenção no Laudato si’: No nosso mundo tudo está interligado como se fôssemos um e faz-se necessário que reflitamos sobre:

A relação entre os pobres  e a fragilidade do planeta.

Sobre o paradigma e a forma de poder da tecnologia.

Sobre outras formas de compreender a economia e o progresso.

As responsabilidades da política internacional e local.

O valor e cada criatura.

A cultura do descarte- o consumismo.

A proposta de um novo estilo de vida.

TUDO ESTÁ INTERLIGADO COMO SE FÔSSEMOS UM: Segundo o cardeal Claudio Hummes- Presidente da Rede Eclesial Pan Amazônica (REPAN): Tudo está interligado no nosso mundo. Seja a ligação do gênero humano, nós, os seres humanos com  a sociedade  com a criação, com as demais criaturas, mas também a situação de como nossa sociedade está estruturada. Nós temos obrigações éticas com os pobres, pois são as primeiras vítimas da devastação. Nós temos um dever muito grande com as gerações futuras, de forma que toda questão tecnológica do sistema atual econômico, financeiro e produtivo tem que ser mudado, transformado, para que realmente ele seja um sistema que respeite todo ser humano e toda a criação.” Tudo está interligado como se fôssemos um. Tudo está interligado nesta casa comum.

ANDEMOS COMO FILHOS E FILHAS DA LUZ! A realidade de violência que vivenciamos em nosso cotidiano de destruição ambiental, fome, drogas, , corrupção, desemprego, desigualdades, ódios e guerras  às vezes fazem-nos desanimar, desacreditar… Mas é preciso ter esperanças, movimentar, lutar, juntarmos forças e acreditarmos que vale a pena continuar. Eis o verbo: ESPERANÇAR! Eis o chamamento: SEJA LUZ!

Carregue dentro de si o bem. Amor,  bondade, cuidado, justiça  e paz são ótimas companhias. Que saibamos construir um mundo melhor, viver uma vida melhor. Lutar pela paz e pela vivência do bem em nosso cotidiano. Que como Salomão nossa prece seja sempre: ‘Senhor dai-me um coração que saiba escutar’!

EM CRISTO SOMOS TODOS IRMÃOS! E como as crianças que eu saiba amar  e acreditar no triunfo da imaginação.

Canção: Sem Mandamentos   – Oswaldo Montenegro

Hoje eu quero a rua cheia de sorrisos francos

De rostos serenos, de palavras soltas

Eu quero a rua toda parecendo louca

Com gente gritando e se abraçando ao sol

Hoje eu quero ver a bola da criança livre

Quero ver os sonhos todos nas janelas

Quero ver vocês andando por aí

Hoje eu vou pedir desculpas pelo que eu não disse

Eu até desculpo o que você falou

Eu quero ver meu coração no seu sorriso

E no olho da tarde a primeira luz

Hoje eu quero que os boêmios gritem bem mais alto

Eu quero um carnaval no engarrafamento

E que dez mil estrelas vão riscando o céu

Buscando a sua casa no amanhecer

Hoje eu vou fazer barulho pela madrugada

Rasgar a noite escura como um lampião

Eu vou fazer seresta na sua calçada

Eu vou fazer misérias no seu coração

Hoje eu quero que os poetas dancem pela rua

Pra escrever a música sem pretensão

Eu quero que as buzinas toquem flauta-doce

E que triunfe a força da imaginação

TEXTO: Cida Vieira – Coord. Pastoral / Colégio Marista São José

__________________________________________________________
***Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros (38 Vivo) 9905-1346 (38 claro) 8423-8384 ou pelo e-mail: [email protected]

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...