Artigos

“Meu Senhor do Bonfim, quanto Vos devo ser agradecido!”

O mês de julho, para o povo bocaiuvense, se reveste de uma atmosfera especial, tal qual o mês de junho é para o povo nordestino, especialmente o 2º domingo de julho, dia solene em que se festeja o Senhor do Bonfim de Bocaiuva. A expectativa é sempre de reencontros, de alegria, de afetos, de confraternização e, sobretudo, de manifestação da fé. Todos, desde a mais tenra idade, voltam o seu olhar ao olhar compassivo e misericordioso do Senhor do Bonfim, quer seja do alto de seu trono – a cruz –, quer seja do alto da torre da Sua Igreja Matriz, onde não cessa de acolher e derramar inúmeras bênçãos aos que a Ele acorrem, desde quando quis permanecer ali naquelas terras.

Neste ano, a Paróquia Senhor do Bonfim, futuro Santuário Arquidiocesano, comemorou, no último 7 de abril, 85 anos da “Oração diante da imagem milagrosa do Senhor do Bonfim de Bocaiuva”. Esta longa oração, que garante a quem a reza, diante de um crucifixo, 30 dias de indulgência, e a quem fizer a oração diante da imagem do Senhor do Bonfim, 50 dias de indulgência, carrega consigo inestimável valor afetivo e teológico. Escrita em 1937 pelo 1º Bispo Diocesano de Montes Claros, Dom João Antônio Pimenta, a referida oração é sabida de cor por todos, e está no coração de todos os bocaiuvenses, assim como o Senhor do Bonfim. As festividades ao Senhor do Bonfim, neste ano, quiseram destacar o valor dessa oração e a gratidão por inúmeras graças alcançadas, carregando um trecho da oração como tema central: “Meu Senhor do Bonfim, quanto Vos devo ser agradecido”.

Deveras, isso é bem perceptível aos olhos quando se contemplam incontáveis devotos que se dirigem a Bocaiuva neste tempo, vindo de lugares longínquos, até mesmo a pé, em romaria, não apenas para pedir, mas agradecer por graças que lhes são alcançadas pela proteção do Senhor do Bonfim. Mas, como não agradecer ao Senhor que se entregou por amor a nós numa cruz e nos garante tantos benefícios, mesmo que não sejamos merecedores? Especialmente depois de dois anos em que a humanidade foi assolada pela pandemia da Covid-19, resta mesmo agradecermos ao Senhor do Bonfim, pelo dom da vida e pela oportunidade que o povo tem de se reunir para festejá-lo. A própria Eucaristia, celebrada em 17 dias de festa ao Senhor do Bonfim, é oportunidade excelsa de agradecermos por tudo.

Aos romeiros e romeiras, devotos e devotas do Senhor do Bonfim, que nestes dias dirigem-se àquele futuro Santuário Arquidiocesano, desejamos que possam eles desfrutar dos inúmeros benefícios que ali emanam e voltar para suas casas com um coração transbordando de gratidão. Peçamos, ainda, ao Senhor do Bonfim, que conceda a todo o povo da Arquidiocese de Montes Claros sua bênção e proteção. Que tão logo seja-nos concedido o pastor de que tanto precisamos para nos conduzir enquanto Igreja diocesana. Que sejamos continuamente gratos a Ele por seu grandioso e verdadeiro amor por nós!

 

Equipe Arquidiocese em Missão
Arquidiocese de Montes Claros

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2022› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...