Notícias

“Ninguém terá dignidade se não tiver direitos básicos garantidos”.

Foi aberto oficialmente na noite dessa terça-feira (12), no centro paroquial João Paulo II, na Catedral, o I Seminário da Jornada Mundial dos Pobres que vai procurar discutir até dia 17 de novembro, os direitos fundamentais das pessoas em situação de rua e dos pobres.  O evento encontra o desejo do Papa Francisco, que no encerramento do ano da misericórdia, em 2016, propôs a Jornada Mundial dos Pobres. A ação é um convite a todas as comunidades cristãs e a todas as pessoas de boa vontade, para que levem esperança e conforto aos excluídos.  Este ano, o papa nos oferece como iluminação bíblica a citação do Salmo 9,19 “A esperança dos pobres jamais se frustrará”. O pontífice aponta para uma “opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora. “É uma escolha prioritária que os discípulos de Cristo são chamados a abraçar para não trair a credibilidade da igreja e dar uma esperança concreta a tantos indefesos”, diz o papa. A partir desse versículo, o pároco da Catedral Nossa Senhora Aparecida de Montes Claros, Frei Valdomiro Soares Machado abriu oficialmente o Workshop trazendo à tona, alguns pontos que compõem o cenário atual dessas pessoas que vivem em situação de rua.

“É incrível como que essas palavras são atuais e expressam uma profunda verdade que a fé costuma gravar, sobretudo, nos corações dos mais pobres. É triste percebermos como são fortes os desequilíbrios sociais – e essas desigualdades, geraram um grupo considerável de indigentes. Todos os dias encontramos todas as formas de violência – Como esquecer os milhões de migrantes, vítimas de tantos interesses ocultos? O que dizer de tantas pessoas sem abrigo e marginalizadas que vagueiam pelas ruas e praças de nossa cidade? Tudo isso é um insulto ao nosso Deus e uma vergonha para nós cristãos, é preciso agir”, disse o frei.

Depois de 10 anos vivendo nas ruas de Salvador e Belo Horizonte, Alex Maciel é atualmente ex-morador de rua e membro do movimento de rua. Nessa posição, ele busca diariamente ajudar seus companheiros em situação de rua para que não sofram mais violência e não sejam feridos, em sua dignidade.  Para ele, a violência não escolhe classe social e nem lugar, porém, a violência que mais fere a alma não é a física, e sim, a moral.  “Quantas vezes fui expulso de lugares. Fui tirado de uma cadeira de dentista, prestes a receber uma anestesia para um procedimento, só porque vivia na rua”, a fala carregada de emoção, calou a plateia que o ouvia. “Aprendi que na rua é preciso ser honesto. Aprendi também na rua que é preciso compartilhar. Foi lá, na rua, que descobri o verdadeiro sentido da solidariedade”, disse Alex depois de citar uma experiência de como foi recebido por um outro morador de rua em uma noite fria na Capital mineira. Ele completa dizendo que foi embaixo do viaduto que aprendeu o que é respeitar o próximo e qual era o sentido de lutar e estar junto. Quando saíam juntos para pedirem, conseguiam comida para todos, atestou Alex.

Ao ouvir atentamente o ex morador de rua, o promotor público dos direitos humanos de Montes Claros, Dr. Oziel Bastos de Amorim, disparou: “Ninguém tem dignidade se não tiver direitos básicos garantidos. Como promotor procuro promover a justiça por meio do Ministério Público. Em seguida incentivou todos os participantes a buscarem meios de garantir seus direitos, sua dignidade enquanto pessoa. Parabenizou os órgãos e instituições envolvidas na realização deste seminário e falou de um estudo que está fazendo, uma espécie de senso da população de rua no município de Montes Claros, ele acredita que já no próximo plano plurianual da cidade, haja propostas para um trabalho efetivo destinados aos moradores de rua.

Ao tomar a palavra, o presidente da Casa Amor e Vida, pastor Josmar Xavier, pontuou que o ser humano não foi criado para morar na rua. “A Igreja tem sido, até neste momento, a maior autoridade para estes assuntos. O amor está acima de qualquer coisa”, pontuou o pastor Josmar.

Já o assessor do Ministério Público de Belo Horizonte, convidado especialmente para participar da abertura do seminário, Dr. José Ourismar, em sua fala, trouxe dados reais de uma pesquisa onde apresenta a situação periférica e a pobreza como realidade social. Para o assessor, a pobreza é um grande problema social no Brasil. “Metade da população brasileira, sobrevive com apenas R$ 413,00 reais, ou seja, 104 milhões de pessoas. Isso é inadmissível, declarou indignado. E continuou esclarecendo que apenas 5% da população tem salário acima de 5mil reais e que 95% da população tem salário abaixo de 5mil. Apenas 10% ganha 3mil reais. 90% ganha abaixo de 3mil. Pobre é muita coisa no Brasil, concluiu. Ao finalizar, endossou: Ter desigualdade social piora a economia no país, porque diminui os investimentos e afastam os investidores.

Para hoje, quarta-feira (13) a programação segue conforme abaixo descrito:

PROGRAMAÇÃO:

  • 13/11 (Quarta-feira) – 19h às 22h
    Debate: “A esperança dos pobres jamais se frustrará” Sl 9,19
    Cristina Bove – Pastorais sociais de Belo Horizonte
    Irmão Cido – Associação Beneficente Casa Família
    Irmã Zélia Henrique dos Santos – Casa Terceira Idade Santa Ana
    Irmã Etelvina Moreira de Arruda – Irmãs Diocesanas
    Irmã Leda Gomes
    Mediador: Cida – Caritas
  • 14/11 (quinta-feira) – 19h às 22h
    Roda de conversas com as pessoas em situação de rua na Praça da Catedral
    Mediador: Alex (BH) e a presença de Dom João Justino / Arcebispo de Montes Claros
    Jantar com as pessoas em situação de rua
  • 15/11 – Ação no presídio Regional – 20h
    16/11 (sábado) Proposta de entrevista na INTERTV sobre os direitos das pessoas em situação de rua e dos pobres
  • 17/11 (domingo) – 08h às 14h
    Dia de confraternização/celebração com as pessoas em situação de rua
    – Missa – 11h – Presidida por Dom João Justino / Arcebispo de Montes Claros
    Almoço 12h – Igreja São Vicente – centro – Rua General Carneiro.

_________________________________________
***Viviane Carvalho – Jornalista / Assessora de Comunicação e Imprensa da Arquidiocese de Montes Claros – MG  Contato: (38) 9905-1346 (38) 9 8423-8384  e-mail: [email protected]

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

 
 « ‹fev 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...