Artigos

O CONHECIMENTO PSICOPEDAGÓGICO…

O CONHECIMENTO PSICOPEDAGÓGICO NA MEDIAÇÃO DO ENSINO-APRENDIZAGEM

Nascida na Europa no final do século XIX, a psicopedagogia surge da incansável busca de soluções para as dificuldades relacionadas ao ensino-aprendizagem que se colocavam à educação. Desse modo, SILVA, 1998, p. 27, a descreve como “um campo do conhecimento, tendo como objetivo de estudo o processo de aprendizagem visto como estrutural, construtivo e interacional, interagindo nele os aspectos cognitivos, afetivos e sociais do ser humano”

A psicopedagogia surgiu no Brasil em 1970. No início tinha um enfoque clínico, com o passar dos tempos e a influência exercida pela Argentina, a psicopedagogia ganhou também os espaços das instituições escolares. Dez anos depois, (anos 80) é criada no Brasil a Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). Enquanto profissão, a psicopedagogia ainda não é reconhecida, mas os seus teóricos e defensores vem pleiteando o seu reconhecimento.

A área de atuação do psicopedagogo na instituição escolar é ampla, visto que este, também educador, é chamado a integrar, interagir e cooperar com a comunidade educativa em todos os processos formativos dos discentes, porém, sem jamais perder de foco o seu público alvo que são os estudantes com dificuldades de aprendizagem. Neste sentido, vale lembrar que, este educador não é o dono da verdade, nem sabe tudo, ele apenas contribui com a educação, com os seus conhecimentos, teorias e práticas.

O psicopedagogo é o homem do olhar atento e investigativo. É o educador que busca conhecer, sinalizar e orientar a equipe educativa sobre os fatores que estão interferindo negativamente ou positivamente nos processos de formação integral dos estudantes. O seu trabalho se rende à complexidade do ser humano, ao entender que ele precisa contar com variados saberes para mergulhar no universo humano, isto é, naquilo que é possível fazê-lo.

Pelo fato da sua ação estar centrada na singularidade do sujeito (humano) que é complexo, sua abordagem sistêmica é ancorada por diversos saberes decorrente da filosofia, psicologia, pedagogia, antropologia e sociologia, entre outros. Seu trabalho além de ser desafiador é bastante complexo, por isso, este educador trabalha em parceria com os demais educadores da escola.

Desse modo, enquanto a ação do professor se volta para a instrução e educação, o psicopedagogo trabalha as dificuldades ligadas à aprendizagem. A contribuição do psicopedagogo para a educação deve ser entendida como um complemento para a formação integral do alunado, pois a sua ação é voltado de modo especial para o aperfeiçoamento das potencialidades humanas que se encontram em desequilíbrio físico ou mental. Sem este trabalho de apoio, o aluno com dificuldades de aprendizagem correria o risco de ficar isolado e teria seus rendimentos comprometidos, podendo até evadir da escola. Por isso, o trabalho deste educador é indiscutivelmente importante para a instituição escolar.

No geral, a ação psicopedagógica é desafiadora por lidar com as mais complexas situações que interferem na aprendizagem humana, o que requer da parte do psicopedagogo, um bom entrosamento com toda a equipe educativa.

Padre Geraldo Afonso – Pároco da Paróquia Senhora Sant´Ana de Patis – Arquidiocese de Montes Claros – MG

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹Maio 2022› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...