Artigos

Pela experiência, a fé

São Tomás de Aquino por Bernardino Mei

Neste sábado, a Igreja celebra a memória litúrgica de Santo Tomás de Aquino, o Doutor Angélico, grande teólogo católico que desenvolveu seu pensamento a partir da filosofia aristotélica. Nasceu no ano de 1225, no castelo de Roccasecca, no sul da região do Lácio, Itália, pertencendo a uma nobre família. Enfrentando muitas dificuldades, seguiu sua vocação na Ordem dos Dominicanos e, diante da sua busca em compreender melhor os mistérios de Deus, abriu seu entendimento ao Espírito Santo e, a partir disso, deixou uma grande contribuição teológica católica com seus escritos. Tomás de Aquino morreu no ano de 1274, em uma abadia de Fossanova, sendo canonizado em 1323 pelo Papa João XXII, e, em 1567, o Papa Pio V concede o título de Doutor da Igreja, sendo chamado de Doutor Angélico.

Diante da vida e obra de Santo Tomás de Aquino, somos convidados a contemplar a Verdade que se dá a conhecer ao ser humano a partir, inicialmente, da própria experiência de fé que toda pessoa é capaz de vivenciar. Ao olharmos para a história da salvação, comparando-a cronologicamente com a sequência dos acontecimentos da Sagrada Escritura, vemos que o povo faz inicialmente uma experiência com o Deus que o libertou da escravidão do Egito e o conduziu à Terra Prometida. Somente depois dessa experiência de fé, dessa ação divina na vida do povo, é que se começou a pensar em outras “categorias de Deus” – como, por exemplo,“o Deus que tudo criou”. Como que tudo existiu? Essa pergunta que tem a origem de sua resposta em Deus é pensada posteriormente, no plano da caminhada do povo ao longo da história da salvação.

Mas o que isso pode influir na nossa experiência de fé, tendo em vista todo aprofundamento teológico já existente e consolidado na Igreja, obra do Espírito Santo que inspirou tantos homens e mulheres a traduzirem em palavras aquilo que é palpável a partir do próprio Espírito Santo em nós? Somos postos, todos os dias, diante de muitos mistérios da nossa existência, da nossa vida em Deus e de como Ele se manifesta a nós. Olhar para a vida dos santos e perceber como a Graça de Deus agiu em cada experiência de fé das pessoas em meio à comunidade eclesial é se entusiasmar em aprofundar naquilo que é nossa experiência pessoal na caminhada de fé que trilhamos juntos.

É preciso aprofundar nossa fé, buscar o conhecimento das coisas de Deus. Não ficar satisfeito em não conhecer aquilo que acreditamos e celebramos, mas adentrar cada vez mais nos mistérios de Deus pela nossa experiência que se estende pelo uso da razão, do pensamento. Um convite a meditar mais a Palavra de Deus, de buscar entender profundamente a doutrina da Igreja, nossa Liturgia, tudo aquilo que faz parte do que cotidianamente professamos, mas que nem sempre sabemos do que se trata. Buscar conhecer e contemplar o Mistério do Amor de Deus que não se esgota, mas que sempre será uma novidade de amor em nossa existência, findando na fé aquilo que os nossos sentidos ainda não conseguiram claramente compreender, mas que se crê. Que Santo Tomás de Aquino interceda por nós!

Equipe Arquidiocese em Missão
Arquidiocese de Montes Claros

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2023› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...