Artigos

“Quando entrar setembro”

O mês de setembro chegou e com ele a primavera, período em que vemos a explosão de cores da natureza que permanecia adormecida pelo inverno. Ecoam as palavras do cantor montes-clarense, Beto Guedes: “quando entrar setembro e a Boa-nova andar nos campos, quero ver brotar o perdão”. A estação das flores convida-nos a perceber o que estamos plantando e cultivando no solo de nossa existência.

Neste mês, também somos convocados a um olhar especial para a Palavra de Deus, que nos provoca a desinstalar-nos de um modus vivendi que nos afasta do projeto divino de vida plena para todos. É preciso recordar que, em última instância, a experiência com a Palavra de Deus remete-nos a uma pessoa, Jesus Cristo. Ele é a Boa-nova que tudo transforma com sua presença amorosa. Ao longo de sua vida itinerante, pregando o Reino, atraiu diversos seguidores. Diversos foram os motivos para as pessoas irem até ele. No entanto, se destaca o seguimento dos discípulos, que encantados pela Boa-notícia anunciada, depositaram em Jesus suas esperanças. Ele é o homem que encarna a liberdade mais profunda almejada pela humanidade.

O evangelho joanino apresenta Jesus como a Palavra eterna, que se encarna para completar a obra da salvação, prefigurada desde os primórdios. Ele é a palavra que cria e interpela. O mundo e o ser humano foram criados n’Ele e por Ele, que é o ponto de unidade entre criação e salvação. Através de sua Palavra, Deus cria tudo quanto existe. Sua Palavra é grávida de ação, de vida. Ele fala e tudo passa a existir. Ele diz e tudo se faz. Em Jesus, Verbo feito carne, o Senhor convoca e congrega um povo. Nascemos da Palavra, dela vivemos e nela encontraremos nossa realização plena.

Rubem Alves disse que somos poemas encarnados, pois, se com a Palavra começamos, somos as estórias que moram em nós. Ao lermos as Sagradas Escrituras à luz de Jesus Cristo, devemos direcionar nosso olhar para as palavras (estórias) que habitam em nós e aquelas que estamos escrevendo. Precisamos nos empenhar em ser elementos que contribuem para a edificação do projeto a que Cristo nos convoca, instrumentos da Palavra geradora de vida. Viver da Palavra implica ter as janelas do peito abertas para permitir ser iluminados pelo Senhor e dele aprendermos a ser belos e bons poemas. Enfim, como ainda disse Beto Guedes, “a lição sabemos de cor, só nos resta aprender”. Que o mês de setembro seja para nós, Igreja de Montes Claros, a primavera de comunidades que vivem da Palavra e com ela se comprometem.

 

Equipe Arquidiocese em Missão
Arquidiocese de Montes Claros

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹set 2022› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...