Notícias

Quatro seminaristas serão ordenados diáconos transitórios em 31 de agosto, na igreja São José Carpinteiro e Maria de Nazaré, em Montes Claros

Você terá a oportunidade de ler os perfis de quatro jovens que serão ordenados diáconos transitórios no dia 31 de agosto, às 10h, na igreja São José Carpinteiro e Maria de Nazaré, no bairro Independência, em Montes Claros.  Eles fazem parte do segundo grupo dos diáconos ordenados por dom João Justino, desde que assumiu o governo da Igreja particular. Leia logo abaixo a matéria que se encontra na 15ª edição da revista Clarão do Norte, nas páginas de 17 a 23.

(…) A decisão é tua! São muitos os convidados, quase ninguém tem tempo (…). Esse trecho de uma das músicas mais famosas de padre Zezinho – Vocação –  define muito bem o desejo desses sete jovens seminaristas de nossa arquidiocese. Eles decidiram ficar! Optaram pelo amor ao próximo e à Igreja.  E por terem ficado, neste ano de 2019 experimentam um momento especial em sua caminhada de fé, que no despertar de sua juventude, ouviram o chamado à vocação sacerdotal. Renunciaram muita coisa sim, mas ganharam a graça de apresentarem a tantos outros, a proposta do reino de Deus. Este momento vivido por eles é um passo importante para o ministério que receberão em seguida, se preparam para o diaconado e presbiterado. Vivenciam nas paróquias para as quais foram designados, com afinco e dedicação este ano pastoral. Foram inseridos na realidade administrativa e pastoral da paróquia e ajudarão a entender quais os desafios encontrados no dia a dia de uma comunidade de fé. Por isso, nossa revista traz para você um rápido perfil de cada um desses “jovens”, homens comuns, que deixaram a realidade de um lar, pai, mãe, irmãos, para se dedicarem e servirem a outras famílias na construção do reino de Deus. Conheça a seguir quem serão, com a graça de Deus, os futuros padres de nossa arquidiocese.

“Meu despertar vocacional iniciou na minha tenra infância, nasceu em mim, o desejo profundo de servir a Deus em uma total consagração da minha vida”.  Wagner Lima de Oliveira tem 30 anos, e é o caçula dos cinco filhos do senhor José Geraldo Nunes de Oliveira (falecido) e dona Maria Aparecida Lima de Oliveira. Natural da cidade de São João da Ponte (MG), sua paróquia de origem é Santo Antônio da Boa Vista. Nesta comunidade de fé ele foi batizado. “Meu despertar vocacional iniciou na minha tenra infância, nasceu em mim, o desejo profundo de servir a Deus em uma total consagração da minha vida”. Wagner conta ainda que esse desejo foi amadurecendo ao longo dos anos, através da oração e serviços pastorais. Ao concluir o ensino médio, decidiu dar um passo adiante, entrou para a comunidade Propedêutica São Pio X em Montes Claros, onde permaneceu por um ano. Depois, foi para a Comunidade Missionária Providência Santíssima, localizada em Mococa (SP), onde concluiu os estudos filosóficos e teológicos. Em 2018 retornou para Montes Claros e entrou para o Seminário Maior Imaculado Coração de Maria. “Período frutífero de convivência que promoveu o meu crescimento na espiritualidade de Jesus, o Bom Pastor”. Ao falar da experiência do ano pastoral, relata: “Vivo esse momento na paróquia Senhor Bom Jesus, na cidade de Santa Cruz de Salinas, setor Norte da nossa arquidiocese. Espero que seja de um profundo amadurecimento em relação à vocação e à missão a ser realizada”. Wagner entende que se trata de um período eficaz em preparação ao diaconado, visto as exigências perante as quais o ministro ordenado irá se colocar frente uma paróquia. E para viver esse momento especial em sua vida, pensa em utilizar os trechos bíblicos a seguir para sua ordenação diaconal e presbiteral respectivamente “Agindo eu, quem impedirá? (Is 43,13) e de 1 Tessalonicenses 5,24 “Quem vos chamou é fiel, Ele agirá.  Não obstante a tudo isso, incentiva aqueles que desejam seguir o chamado vocacional: “Jovens não tenham medo de responder ao chamado de Cristo, vocação acertada vida feliz. Quem vos chamou é fiel, Ele providenciará. Apenas entregue-se nos braços do Bom Pastor sem perder de vista seu ponto de partida. Avante. “Não tenhas medo, não te acovardes, pois, o Senhor teu Deus, estará contigo por onde quer que vás”(Josué 1,9)

“Desde  pequeno sinto a presença de Deus e no decorrer da convivência da comunidade, fui amadurecendo e percebendo os sinais deste chamado a uma vida integral para a construção do Reino de Deus”. O filho do senhor Ivandik Cardoso Dias e dona Matilde Wanessa dos Santos Dias está há oito anos no Seminário Maior Imaculado Coração de Maria. Desde pequeno, Antônio Ivanix Dias, hoje com 29 anos, diz que foi ainda na infância seu despertar pela vocação religiosa. “Desde  pequeno sinto a presença de Deus e no decorrer da convivência da comunidade, fui amadurecendo e percebendo os sinais deste chamado a uma vida integral para a construção do Reino de Deus”. Sua paróquia de origem é São João Batista de Guaraciama, localizada no setor Sul da arquidiocese. Sobre o ano pastoral na paróquia São José Carpinteiro e Maria de Nazaré, localizada no bairro Independência em Montes Claros, define o seminarista: “É uma grande oportunidade de compreender aquilo que estudamos para aplicar no cotidiano pastoral, à luz das orientações da arquidiocese e da paróquia”. E pensando no diaconado e presbiterado, o texto bíblico que o inspira para utilizar como lema está no livro de Jeremias: “Antes de mesmo modelar no ventre materno, eu te conheci, antes que saíste do seio, eu te consagrei; Eu te constituí profeta para as nações”. (Jr 1,5). E como incentivo vocacional se dirige aos jovens dessa maneira: “Diante desse chamado é importante ser corajoso e não temer o futuro; porque Ele mesmo chama, capacita e envia. Somos chamados realmente a confiar no projeto salvífico e que Ele sempre nos protege a todo o momento da nossa vida”.

 

“A imagem do padre sempre me cativou”. Fredson Silva Araújo aos 34 anos de idade e oito de Seminário disse que sua vocação despertou no seio da comunidade dos Arautos do Evangelho e está intimamente unida a devoção a Nossa Senhora. “Depois de anos, entregue à oração confiante, Deus no seu insondável mistério de amor me fez ver, por meio de sinais, o caminho de discípulo que devia seguir. Ainda uma criança que devotamente participava da missa na paróquia Menino Jesus de Praga, germinava uma semente concebida por Deus desde o início de minha vida. A cada comunhão essa plantinha crescia, tímida, mas firme. Silenciosa, mas convicta”, destacou o seminarista.  Segundo Fredson, a família teve um papel muito importante. O cuidado e o zelo ajudaram-no a desenvolver sua fé. “Foi minha família quem me educou na fé, o terreno fértil que me ajudou a desenvolver como pessoa e como vocacionado de Deus. Foram eles que me ensinaram o valor da luta e a jamais desanimar, dobrar os joelhos somente diante de Deus. A imagem do padre sempre me cativou, atua em nome de Deus e age in persona Christi, homem do sagrado envolto de um mistério maior do que ele mesmo, cuja vida é pautada e celebrada à imagem e semelhança do próprio Jesus de Nazaré. Não há nada mais lindo e sublime, é de encher os olhos! Minha vocação ainda continua um mistério a ser vivido e celebrado por toda a vida, nessa e na eternidade. Um afetuoso louvor àqueles que fizeram, fazem e farão parte dela. Disse o filho do senhor Celson Batista de Araújo e dona Maria Arlete Silva Araújo que realiza seu ministério, neste ano pastoral, na paróquia São José Carpinteiro e Maria de Nazaré, no bairro Independência em Montes Claros. Ao falar de tal ano destaca: “O ano pastoral tem por objetivo preparar o candidato para receber o Sacramento da Ordem. É uma oportunidade de vivenciar de modo exclusivo o ministério de pastor em todas as dimensões possíveis. A partir de então, fazer um melhor discernimento e dar uma resposta mais convicta e plena da vocação. Por isso, acredito que o ano pastoral é de suma importância no processo formativo”.  O seminarista ainda não pensou qual trecho bíblico vai nortear a sua caminhada rumo ao diaconado e presbiterado, mas considera Jesus Cristo e sua Palavra como algo essencial em sua vida. E àqueles que têm vontade de dar um sim à vocação disse: “Todo vocacionado deve se espelhar em Jesus Cristo. Ele é a fonte de toda a felicidade e aquele que dá sentido à nossa vida. Podemos encontrar em Cristo muito mais do que o mundo pode nos oferecer. Quando alimentamos da sua Palavra e sua vida, nos fortalecemos para dar uma resposta generosa à altura da missão por Ele a nós confiada. É Ele quem conduz a evangelização, da nossa parte cabe apenas deixar Deus agir e nos colocar como barro nas mãos do oleiro.”

“Eis me aqui! Envia-me” (Is 6,8). Natural da comunidade rural de Santo Antônio das Posses, município de Porto Firme (MG), distante de Montes Claros 485 km, vem o seminarista Rodrigo da Silva de 37 anos. O filho mais velho de Paulo Germânio Procópio (falecido) e Maria Ambrósia da Silva Procópio teve seu despertar vocacional aos 22 anos de idade quando atuava como coordenador de um grupo de Jovens e também catequista da comunidade pertencente à sua paróquia de origem Nossa Senhora da Conceição em Porto Firme (MG), Zona da Mata mineira. Sua experiência se deu em 2004. “Ingressei no Seminário menor Propedêutico em Barbacena-(MG). Depois de certo período, pedi para fazer uma experiência na caminhada religiosa e vivenciei por um ano, o carisma de São Luís Orione (apóstolo da caridade). Não me sentindo completo na referida ordem, decidi voltar à caminhada no Seminário e busquei o Seminário Maior Imaculado Coração de Maria. Após 9 anos nesse aprimoramento formativo, posso dizer com o coração alegre por servir o Senhor: “Eis me aqui! Envia-me” (Is 6,8). Atualmente o seminarista está vivenciando o ano pastoral na paróquia São Geraldo em Salinas (MG), setor Norte de nossa arquidiocese. “Considero uma etapa muito positiva e importante no processo formativo rumo ao sacerdócio, pois nos ajuda a aprimorar nossos conhecimentos que, nem sempre no decorrer do período seminarístico, conseguimos entender com tamanha profundidade. Vejo que todo esse trajeto vale muito à pena, pois se temos um objetivo a ser seguido, se temos um amor maior, então precisamos ir em busca e com nossas lutas e batalhas, perseverantes e alegres na Fé, um dia chegar ao sacerdócio e continuar o serviço à nossa Mãe Igreja”.

VOCAÇÃO (Pe.Zezinho)

Se ouvires a voz do vento, chamando sem cessar;
Se ouvires a voz do tempo, mandando esperar.
A decisão é tua. A decisão é tua!
São muitos os convidados, quase ninguém tem tempo.

Se ouvires a voz de Deus, chamando sem cessar;
Se ouvires a voz do mundo, querendo te enganar;
A decisão é tua. A decisão é tua!
São muitos os convidados, quase ninguém tem tempo.

O trigo já se perdeu, cresceu, ninguém colheu;
E o mundo passando fome, passando fome de Deus.
A decisão é tua. A decisão é tua!
São muitos os convidados, quase ninguém tem tempo.

__________________________________________
***Viviane Carvalho – Jornalista / Assessora de Comunicação e Imprensa da Arquidiocese de Montes Claros – MG  Contato: (38) 9905-1346 (38) 9 8423-8384  e-mail: [email protected] 

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹mar 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...