Artigos Artigos de Dom João Justino

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”

É esse o lema da Campanha da Fraternidade 2020, promovida pela Igreja Católica em todo o país. Para abordar o tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso”, a Campanha se inspira no evangelho de São Lucas (10, 25-37), especificamente na Parábola do Bom Samaritano. Jesus conta essa parábola para ilustrar ao doutor da Lei quem há de ser considerado o “próximo”. Na verdade, o diálogo com Jesus se inicia com a pergunta do doutor da Lei: “Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?” Jesus lhe responde com outra pergunta: “Que está escrito na Lei? Como lês?” O doutor da Lei, conhecedor dos textos sagrados, imediatamente responde, remetendo aos textos de Deuteronômio (6,5) e de Levítico (19,18): “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda tua alma, com toda tua força e com todo o teu entendimento (…)”; “(…) e teu próximo como a ti mesmo!” Ouvida a resposta, Jesus diz ao doutor da Lei: “Faze isso e viverás”.

Curiosa a resposta de Jesus ao indagar sobre o que está escrito na Lei. Jesus põe uma segunda pergunta: “Como lês?” Com essas indagações, Jesus parece chamar o seu interlocutor para uma compreensão mais profunda da própria Lei, o convidando a interpretá-la. Como o doutor da Lei perguntara sobre o que fazer para herdar a vida eterna, a conclusão de Jesus indica que cumprir o mandamento do amor a Deus e ao próximo tem como consequência viver para sempre: “Faze isso e viverás”. Isso parece não o convencer e, então, ele coloca outra pergunta para Jesus. “E quem é o meu próximo?”

O Senhor responde com a bela parábola: “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de assaltantes. Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no e foram embora, deixando-o quase morto. Por acaso, um sacerdote estava passando por aquele caminho. Quando viu o homem, seguiu adiante, pelo outro lado. O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu o homem e seguiu adiante, pelo outro lado. Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu, e moveu-se de compaixão. Aproximou-se dele e tratou-lhe as feridas, derramando nelas óleo e vinho. Depois colocou-o em seu próprio animal e o levou a uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, pegou dois denário e entregou-os ao dono da pensão, recomendando: ‘Toma conta dele! Quando eu voltar, pagarei o que tiveres gasto a mais’.” E então, Jesus interpela o doutor da Lei com nova pergunta: “Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” Ele respondeu: “Aquele que usou de misericórdia para com ele”. O modo como Jesus conclui o diálogo não deixa dúvidas para ninguém: “Vai e faze tu a mesma coisa”.

A Campanha da Fraternidade é um dispositivo pastoral para a evangelização na Quaresma, “tempo favorável para sairmos de nossa alienação existencial causada pelo pecado” (Papa Francisco). Portanto, deixemo-nos interpelar pelos que estão à beira do caminho – e são tantos! – aguardando nossa compaixão. Vamos sensibilizar nosso coração, habituado a ver tanta pobreza e miséria que já não se compadece. Deixe que a palavra de Jesus conduza tua conversão nesta quaresma: “Vai e faze tu a mesma coisa”.

+ João Justino de Medeiros Silva
Arcebispo Metropolitano de Montes Claros

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Artigos de Dom João Justino

Dom João Justino

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros (MG)

Luz para os Meus Passos

AGENDA

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹mar 2021› » 

REVISTA

 

ENQUETE

No ano em que realizaremos a IV AAP (Assembleia Arquidiocesana de Pastoral) a Diocese de Montes Claros comemora quantos anos de criação?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...